SIGA-ME

SIGA-ME

Seguidores da revista

Clima Tempo

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

terça-feira, 31 de maio de 2016

Brasileiro que desenhava para a DC é demitido após comentário sobre caso de estupro


O ilustrador Allan Goldman, demitido da Chiaroscuro Studios após comentário sobre caso de estupro coletivo no Rio de JaneiroO ilustrador Allan Goldman, demitido da Chiaroscuro Studios após comentário sobre caso de estupro coletivo no Rio de Janeiro (Reprodução/Facebook)
Allan Goldman já havia desenhado quadrinhos do Super-Homem e dos Jovens Titãs para a editora
O brasileiro Allan Goldman, que trabalhava na Chiaroscuro Studios, empresa que presta serviços de ilustração para as gigantes dos quadrinhos Marvel e DC Comics, foi demitido após fazer comentários sobre o caso da jovem de 16 anos que foi estuprada no Rio de Janeiro. Em post em seu Facebook, o ilustrador escreveu: "O que acontece se os 30 estupradores da menina alegarem que são mulheres? Segundo a ideologia de gênero dos esquerdistas, uma pessoa é o que sente, e sua biologia não importa".No sábado, a Chiaroscuro se pronunciou sobre o desligamento do funcionário com uma publicação em sua página no Facebook, sem citar o nome de Goldman. A empresa se colocou em defesa das mulheres e da comunidade LGBT, além de declarar apoio a todas as minorias. "A apologia e banalização da violência e da discriminação não cabem mais na sociedade e tampouco em nossa empresa. Por esse motivo e à luz dos recentes acontecimentos que acabam de chegar ao nosso conhecimento, decidimos encerrar o relacionamento com artistas não alinhados com valores que, para nós, são absolutamente inegociáveis", diz o comunicado.
Nos comentários, enquanto alguns usuários da rede social acusaram a empresa de censurar o ilustrador, outros apoiaram a atitude: "Me choca ver pessoas confundindo tolerância, liberdade de expressão e opinião com a banalização de um crime. Pode se defender qualquer ideia, menos a criminosa. Parabéns pela atitude", escreveu um.
O brasileiro, que mais tarde apagou a postagem de sua página, ainda foi criticado por trazer em sua foto de perfil uma faixa apoiando a candidatura à presidência do deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ). Bolsonaro foi processado pela deputada Maria do Rosário (PT-RS) por dizer que só não a estupraria por ela não merecer.
Goldman já trabalhou desenhando histórias para quadrinhos de personagens famosos da DC Comics, como o Super-Homem e os Jovens Titãs.
fonte:http://veja.abril.com.br/
Postar um comentário

Comentarios