SIGA-ME

SIGA-ME

Seguidores da revista

Clima Tempo

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

sexta-feira, 27 de maio de 2016

JUÍZES DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL ESTÃO SOB SUSPEITA DE TENTAR FREAR A OPERAÇÃO LAVA JATO

As últimas gravações divulgadas mostram um grande assédio dos políticos pela Corte Suprema, buscando formas de livrarem políticos das mãos de Moro.

O cenário político brasileiro continua vivendo episódios de grande perturbação. Os últimos áudios gravados mostram um grande assédio dos políticos pelos ministros do Supremo Tribunal Federal. As gravações que envolveram o senador Romero Jucá (PMDB-RR), o ex-presidente José Sarney e o presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL) mostram uma tentativa de planos com ministros do STF para frear aOperação Lava Jato,  o que envolveria também a saída de Dilma Rousseff do cargo da presidência.
As gravações estão levando o Supremo para uma possível crise e dúvidas surgem sobre a blindagem da Corte diante das investidas dospolíticos investigados pela Operação Lava Jato. Nas conversas entre Machado e Renan, o presidente do Senado comenta em negociar a transição com os ministros do Supremo e ressalta que os ministros não estão a fim de falar com Dilma, pois estão revoltados com ela.
Outra "escuta" que complica a situação da Corte é um diálogo entre Machado e Jucá. Machado, nas gravações, fala para Jucá que conversou com alguns ministros do STF e eles foram enfáticos em dizer que só teriam condições de fazer alguma coisa depois da imprensa se afastar, após desse momento de grande repercussão com a saída de Dilma. Um grande acordo nacional poderia ser feito com o Supremo, afirmou Machado.

Defesa da Corte

O ministro Luís Roberto Barroso afirmou em entrevista que ninguém pode influenciar o Supremo. Isso é algo impensável, disse o ministro. "Pedir audiência, todos têm acesso, mas intervir dificilmente acontece", essa é a regra geral do Supremo Tribunal Federal, terminou Barroso.

Sob suspeita

A professora de direito da UFRJ e coordenadora do Observatório de Justiça Brasileira, Margarida Lacombe Camargo, possui uma visão obscura sobre o fato. De acordo com a professora, os poderes Legislativo e Executivo estão sob suspeita, podendo ocorrer até o afastamento do cargo das pessoas envolvidas a qualquer momento. Segundo Lacombe Camargo, o povo se tornou refém do Judiciário, que tem a noção exata de todos os perigos que está correndo
fonte:http://br.blastingnews.com/
Postar um comentário

Comentarios