SIGA-ME

SIGA-ME

Seguidores da revista

Clima Tempo

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

sábado, 14 de maio de 2016

MADURO AMEÇA ROMPER RELAÇÕES DIPLOMÁTICAS COM O BRASIL

maduro  bandeira
Se depender do segundo homem da política venezuelana Diosdado Cabello, o presidente da Venezuela Nicolas Maduro deverá romper relações diplomáticas com o Brasil, motivado pelo processo de impedimento desde Dilma Rousseff. Cabello foi recebido “secretamente” por Lula e Dilma em 2015  e é acusado pelos Estados Unidos como um  mega traficante internacional de drogas
dilma e cabelloNesta sexta, 15 de maio, Nicolas  Maduro chamou o embaixador no Brasil de volta à Venezuela . Segundo o presidente venezuelano, medida é um protesto contra o afastamento de Dilma
 Em pronunciamento em rede nacional de rádio e televisão, Maduro reproduziu a ladainha petista e classificou o processo de impeachment como um “golpe de Estado”.
“Pedi ao nosso embaixador no Brasil, Alberto Castellar, que viesse a Caracas”, informou o chavista. “Estivemos avaliando esta dolorosa página da história do Brasil. Tentaram apagar a história com uma jogada totalmente injusta com uma mulher que é a primeira presidente que o Brasil teve.”
Maduro não informou se pretende romper definitivamente os laços diplomáticos com o Brasil.
Alinhada com os governos do PT, a Venezuela foi um dos países bolivarianos que contestaram o processo que afastou Dilma do poder. Cuba, Bolívia, Equador e Nicarágua também aderiram à retórica petista do “golpe”.
Itamaraty – Em resposta a essas manifestações, o novo ministro das Relações Exteriores José Serra divulgou uma dura nota criticando os governos que propagam “falsidades sobre o processo político interno no Brasil”. “Esse processo se desenvolve em quadro de absoluto respeito às instituições democráticas e à Constituição Federal. Como qualquer observador isento pode constatar, o processo de impedimento é previsão constitucional”, destacou Serra.
fonte:http://cristalvox.com
Postar um comentário

Comentarios