bate papo FMESPERANÇANOSSA

SIGA-ME

SIGA-ME

Seguidores da revista

Clima Tempo

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

sexta-feira, 27 de maio de 2016

“O MBL”. Movimento Brasil Livre, já ouviu falar? provavelmente sim, se não, entenda uma coisas, este grupo atualmente, é muito conhecido entre os jovens estudantes, e é responsável pelas últimas e maiores mobilizações populares em São Paulo contra o governo Dilma nestes últimos tempos antes da queda, entenda que este áudio ‘vazado’ pode alimentar a ‘teoria do golpe’ adotada por Lula e sua tropa, e inflamar o discurso dos petistas nas ruas e em defesa da presidente afastada no Senado”

“Teoria do Golpe” Áudios mostram que partidos financiaram MBL em atos pró-impeachment. ‘Conspiração?’ (Veja)
Coordenador do MBL, Renan Santos, fala sobre ligação do MBL com partidos políticos
“O MBL acabou de fechar com o PSDB, DEM e PMDB, uma articulação para eles ajudarem… (pausa) – e também a com a Força Sindical, que é o Paulinho, né – para divulgar o dia 13 usando as máquinas deles também, enfim usar uma força que a gente nunca teve, e foi o MBL que montou isso. A gente está costurando, agora, com todos eles para ter o impeachment. A gente está em outra. A gente realmente está causando problemas para Dilma”
Renan confirmou ao UOL a veracidade do áudio
Ygor Oliveira, da Juventude do PSDB-RJ, fala de parceria com o MBL
“Aqui, no Rio de Janeiro, foi feita uma parceria entre o MBL, na pessoa de Bernardo Sampaio (coordenador do MBL), e na minha pessoa Ygor Oliveira, pela Juventude do PSDB. Fizemos uma… um projeto de de a JPSDB captar com amigos, colaboradores o valor referente a hospedagem, alimentação, no translado, entre outras despesas, e o MBL chegar com o ônibus. O Bernardo conseguiu captar 50% do valor envolvido no ônibus, e ficou pendente 50%.
A JPSDB conseguiu captar os que precisava para alimentação e hospedagem. Além disso, o Bernardo também conseguiu nos ajudar com alimentação, com kit lanche para viagem, então estava tudo arrumadinho, bonitinho até ontem, só que, os outros 50% pendentes de ônibus, algumas pessoas que propuseram a ajudar o MBL declinaram, disseram que não iam conseguir ajudar.
Com isso, o MBL não tem recursos hoje para arcar com 100% do ônibus. Foi isso o que ocorreu, não é maldade do MBL estar furando com o PSDB, não, houve uma questão simplesmente dos financiados declinaram, ponto, é isso”.
Ygor confirmou ao UOL a veracidade do áudio
A posição do PMDB
O presidente da Juventude do PMDB, Bruno Júlio, afirma que o material foi pago pelo partido e entregue ao MBL, que distribuiu para suas sedes regionais e espalhou por todo o país. “O MBL auxiliou na logística, distribuindo os panfletos e colando cartazes, mas a Fundação Ulysses Guimarães pagou porque se tratava de uma campanha nossa, da Juventude do PMDB, que nós encampamos”, explica. Os dizeres eram: “Esse impeachment é meu”.
Procurada, a assessoria do atual secretário-executivo do PPI (Programa de Parcerias e Investimentos) do governo interino, Moreira Franco, disse, no primeiro momento, que o ex-ministro da Aviação Civil do governo Dilma não se recordava se teria pago ou não pela impressão. Posteriormente, negou que o pagamento.
Solidariedade e DEM
A assessoria de imprensa do Solidariedade confirmou a parceria: “O apoio do Solidariedade ao MBL foi com a convocação da militância para as manifestações do impeachment, carro de som nos eventos e divulgação dos atos em nossas redes.” Já o DEM informou que atuou em conjunto com o MBL, mas negou qualquer tipo de ajuda financeira ou apoio material ao movimento.
PSDB
MBL confirmou  em nota a “aproximação ao PSDB”. Em nota, Renan Santos, coordenador nacional do movimento e filiado ao PSDB entre os anos 2010 e 2015, afirmou que “o MBL não criminaliza a política nem os políticos. A aproximação com as lideranças (políticas) foi fundamental para pavimentar o caminho do impeachment”.

Por: Agencia de Notícias

Ontem após nome de Dila ser citado por Sarney.


Postar um comentário

Comentarios