SIGA-ME

SIGA-ME

Seguidores da revista

Clima Tempo

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

quinta-feira, 2 de junho de 2016

Temer cumpre “pacto” do golpe com STF ao aumentar salários para o judiciário

temer_lewandowski_renan
O presidente provisório Michel Temer (PMDB) cumpriu “pacto” firmado com o Supremo Tribunal Federal ao conseguir aprovar na Câmara, na noite desta quarta-feira (1º), projeto que reajusta os salários dos servidores do judiciário em uma média de 41% de forma escalonada, em oito parcelas, de 2016 a julho de 2019.
Esse aumento seria um dos motivos do acordo pela aprovação do impeachment da presidente eleita Dilma Rousseff (PT), que se recusava falar sobre esse aumento — segundo gravações feitas pelo delator Sérgio Machado (PSDB).
Conforme o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), nas famigeradas gravações, os ministros do STF estariam “putos” com a presidente eleita, Dilma Rousseff, porque ela rejeitava falar de aumento para o judiciário.
“Todos estão putos com ela”, afirmou, em referência aos ministros do Supremo, no geral, e ao presidente da Corte, Ricardo Lewandowski, em particular.
O senador Romero Jucá (PMDB-RR), que foi defenestrado do Planejamento, teve a primeira conversa gravada revelada sobre o “pacto” com o Supremo visando “estancar a sangria” na operação Lava Jato.
No julgamento do mérito, o presidente da comissão do impeachment será o ministro do STF Ricardo Lewandowski.
fonte:http://www.esmaelmorais.com.br
Postar um comentário

Comentarios