SIGA-ME

SIGA-ME

Seguidores da revista

Clima Tempo

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Chocante: Adolescente conta com frieza como matou a mãe adotiva, de quem tinha “raiva”

A menor de 14 anos foi apreendida com o namorado, de 16 anos. Crime chocou São Luiz do Maranhão. Ouça o depoimento da jovem.

Tatiana Albuquerque Cutrim Alves, de 49 anos, foi encontrada morta com uma corrente de ferro enrolada no pescoço e perfurações nas regiões da cabeça, abdômen e braço, dentro da casa dela na Rua H no bairro Parque Aurora, em São Luís na manhã do último sábado (23). A filha assassina disse que tinha raiva da mãe desde pequena e que foi ela mesma quem planejou o crime executado por ela e pelo namorado, também menor de idade. Ouça o depoimento da suspeita:
O crime



Uma mulher identificada como Tatiana Albuquerque Cutrim Alves, de 49 anos, foi encontrada morta na manhã deste sábado (23) com golpes de faca no interior de sua residência situada no Parque Aurora, em São Luís. A polícia aponta a filha adotiva de Tatiana, de apenas 14 anos, e o namorado da garota, um adolescente de 16 anos, como os principais suspeitos pelo o crime.
Segundo o delegado da Delegacia de Homicídios, Estefânio Aragão, a vítima foi encontrada morta pelos familiares. “A vítima morava com a filha, mas era acostumada a fazer refeições com familiares que também moravam perto dela. Hoje ela iria tomar café da manhã com a mãe dela e não apareceu. Os familiares estranharam a ausência dela e quando foram até a casa dela encontraram o seu corpo”, contou.
O corpo de Tatiana Albuquerque foi encontrado com uma corrente de ferro enrolada no pescoço e perfurações nas regiões da cabeça, abdômen e braço, de acordo com o delegado. “Nós encontramos a vítima com uma corrente enrolada no pescoço e várias perfurações na cabeça, braço, barriga e também no pescoço”. Ouça:
O delegado acrescenta que nos últimos dias Tatiana e a filha estavam discutindo com frequência, pois a mãe da menina não aceitava o relacionamento da filha, o que aumenta as suspeitas sobre o casal de namorados para a polícia. “Nós conseguimos apurar por lá com os familiares é que a vítima não aceitava o namoro da filha e por conta disso mesmo elas estavam brigando com muita frequência, o que faz da menina e o seu namorado os principais suspeitos do homicídio”, revelou. O delegado Estefânio Aragão diz ainda que após o crime nem a filha e nem o namorado da adolescente foram encontrados. A polícia já iniciou as investigações e está à procura dos dois suspeitos. “Até agora a gente não sabe onde os adolescentes estão porque eles sumiram, mas nós já começamos as buscas para localizar eles dois e assim poder solucionar esse caso”, finalizou. (Blog do Minard . Rede Mirante)
fonte:http://www.vitoriadaconquistanoticias.com.br

Postar um comentário

Comentarios