SIGA-ME

SIGA-ME

Seguidores da revista

Clima Tempo

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

terça-feira, 12 de julho de 2016

Lula: "Duvido que se ache um empresário a quem eu pedi R$ 10"


O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) está em Pernambuco para um giro em defesa do mandato da presidente afastada Dilma Rousse× (PT), mas tem aproveitado o contato com a imprensa para defender também o próprio nome. Em entrevista exclusiva à Rádio Jornal, do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação, o petista falou sobre acusações que pesam sobre si e sua família. "Todo dia alguém diz que vai falar o nome do Lula. Estão há dois anos investigando e duvido que se ache um empresário a quem eu pedi R$ 10", falou. 

Lula afrmou que não está acima da lei e defendeu as investigações da Polícia Federal, mas condenou a condução coercitiva pela qual passou há alguns meses. "Já fui prestar depoimento sobre a minha viagem, sobre medida provisória, sobre depoimento do Delcídio (o ex-senador petista Delcídio Amaral). Acho muitas das perguntas insólitas, masm de qualquer forma, sou um cidadão igual aos outros brasileiros e não estou acima da lei. Tenho que cumprir a lei. Se acham que tem algum problema, podem investigar. Fiquei muito ofendido quando invadiram a minha casa. Tive que me controlar e ficar de bom humor, mas foi insolência e petulância deles", criticou. 

De acordo com Lula, o PT contribuiu para facilitar a vida da Justiça no Brasil. No entanto, sem citar uma autoridade ou um episódio em especial, ele disse que hoje há excessos. Vale lembrar que no passado o petista questionou a gravação de uma conversa que teve com Dilma Roussef. O procedimento foi autorizado pelo juiz Sérgio Moro, a quem o ex-presidente já acusou de ter sido "picado pela mosca azul". "Temos que ter cuidado com o abuso de autoridade. 

Todo mundo tem que agir de acordo com a lei. Este pais um dia vai reconhecer que parte da seridade da investigação é obra do PT. Foi o PT que fortaleceu a Procuradoria Geral da República, que criou o portal da transparência e a Lei do Acesso À Informação. Criamos pensando em proteger o estado e a sociedade brasileira. Esse negócio de investigação, eu dizia quando estava na Presidência: só existe um jeito de a pessoa não ser molestada: não cometer erro e trabalhar dentro da regra. Se fazer e for pego, tem que ser investigado. É bom que seja assim", declarou.

Para Lula, a falta de cuidado nas investigações pode prejudicar a reputação de alguns políticos. "O que me incomoda é a condenação pela manchete de um jornal. Mesmo que a pessoa seja inocentada, ela está condenada aos olhos da opinião pública", falou. Lula também falou sobre as investigações em torno do seu fillho, Fábio Luiz, conhecido como Lulinha. "Quero saber o que eles têm contra o meu filho. Tenho um coitado de um fillho que é dono da Friboi, da Casa Branca, da Torre Eifel. Meu filho não podia ir a Brasília que diziam que ele fazia lobby", ironizou, destacando que também fazem uma ação de busca e apreensão na casa de um de seus irmãos e levaram umm computador. "Ele não tem onde cair morto, mal sabe escrever de caneta", completou. 
fonte:http://www.portalweb7.com
Postar um comentário

Comentarios