bate papo FMESPERANÇANOSSA

SIGA-ME

SIGA-ME

Seguidores da revista

Clima Tempo

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Lula vai à ONU contra Moro

Lula em reunião do PT (Crédito: Foto: Aloisio Mauricio / Fotoarena)

O ex-presidente Lula protocolou um pedido na sede da ONU em Genebra pedindo interferência da organização no que ele chama de atentado aos direitos humanos em seu próprio país.

O documento questiona a atuação do juiz Sérgio Moro, da justiça federal de Curitiba, o responsável pela Operação Lava-jato em primeira instância. A petição de Lula alega possibilidade iminente de prisão, apesar da defesa apresentada pelo ex-presidente.
Para agir em sua defesa, Lula contratou Geoffrey Robertson, advogado britânico especialista em direitos humanos que defendeu o autor Salman Rushdie, o lutador Mike Tyson e o jornalista Julian Assange. 
No documento de 39 páginas, os advogados do presidente criticam a atuação do juiz, responsável pela Operação Lava-jato em primeira instância. Fica claro o receio de Lula de ser preso e eventualmente obrigado a firmar uma delação premiada com a Justiça.
Os advogados ainda chamam de ‘anomalias da lei brasileira’ os fatos de o mesmo juiz que autoriza mandados ser responsável por absolver ou condenar um investigado e este mesmo juiz poder manter aprisionada uma pessoa para forçar uma delação premiada.
Lula pede ao ACNUR que decida sobre seis supostas violações específicas dos direitos humanos.
O documento traz ainda uma imagem de Lula com cinco oficiais da Policia Federal no elevador de seu condomínio e revela que Lula tinha se recusado a depor fora de casa no dia de sua condução coercitiva, mas foi aconselhado pelo seu advogado a prestar depoimento
fonte:Lula em reunião do PT
Crédito: Foto: Aloisio Mauricio / Fotoarena
Postar um comentário

Comentarios