bate papo FMESPERANÇANOSSA

SIGA-ME

SIGA-ME

Seguidores da revista

Clima Tempo

segunda-feira, 11 de julho de 2016

Possessões demoníacas existem e vêm se tornando corriqueiras, diz psiquiatra e pesquisador



As possessões demoníacas são reais e vem aumentando nos últimos anos. Essa declaração poderia ser facilmente atribuída a um pastor neopentecostal ou um padre, mas pertence ao doutor Richard Gallagher, psiquiatra e professor na Faculdade de Medicina de Nova York.
O gatilho para essa conclusão foi um caso em que Gallagher se deparou com uma paciente que se identificava como bruxa.
“Ela se dizia bruxa e usava roupas escuras e sombra preta em torno de seus olhos”, contou Gallagher, admitindo ter reagido inicialmente com ceticismo ao relato, e mudando de opinião após ter testemunhado situações inexplicáveis cientificamente.
“O comportamento dela ultrapassou o que eu poderia explicar com a minha formação. Ela podia revelar as fraquezas secretas de algumas pessoas. Ela sabia essas informações sobre indivíduos que nunca tinha conhecido ou até que já tinham morrido, incluindo minha mãe e seu caso fatal de câncer no ovário”, narrou, em um artigo escrito para o jornal The Washington Post.
O psiquiatra trabalha na área há décadas, e ao contrário da maioria de seus colegas de profissão, tem dito que existe um mundo espiritual com áreas obscuras, muito além da compreensão racional.
Essas afirmações nasceram do estudo do caso da bruxa, pois ele descobriu que as demonstrações que tinha presenciado eram apenas “brincadeiras” em comparação com outras situações: “Posteriormente, seis pessoas me alertaram que, durante seus exorcismos, a ouviram falar várias línguas completamente desconhecidas para ela fora de seus transes, incluindo o latim”, disse ele.
“Isto não era algum tipo de psicose. Eu só poderia descrever como uma habilidade paranormal, então eu concluí que ela estava possuída”, acrescentou.
Vencido o ceticismo, ele passou a trabalhar em colaboração com padres, no intuito de ajudá-los descobrir quais casos eram resultado de uma doença mental grave e quais eram possessões.
“Nas últimas duas décadas e meia, em várias centenas de consultas, ajudei líderes de várias denominações e credos a filtrar episódios de doença mental – que representam a esmagadora maioria dos casos – do que parece literalmente o trabalho do diabo”, explicou o psiquiatra.
Agora, ele quer alertar as pessoas sobre os casos de possessões demoníaca, que são mais frequentes do que o grande público imagina: “O Vaticano não rastreia os exorcismos em nível global ou nacional, mas na minha experiência e de acordo com os padres que conheço, o número de casos de possessões está aumentando”.
“Os Estados Unidos são o lar de cerca de 50 exorcistas ‘estáveis’ – aqueles que foram designados pelos bispos para combater a atividade demoníaca em uma base semirregular – comparados com apenas 12 há uma década”, afirmou Gallagher, apontando as evidências do aumento de possessões.
Aos que se opõem ao trabalho que ele desenvolve, Gallagher responde de maneira prática: “Eu tenho uma resposta simples. Eu honestamente peso as evidências. A meu ver, a evidência para a possessão é como a evidência para a travessia de George Washington em Delaware. Em ambos os casos, relatos históricos escritos com numerosas testemunhas comprovam sua precisão”.
Hoje, ele vê que é ilógico não aceitar a possibilidade da existência de um mundo espiritual, paralelo ao material: “Como psicanalista, uma rejeição completa sobre a possibilidade de ataques demoníacos parece menos lógica e muitas vezes tendenciosa, em vez de uma avaliação cuidadosa dos fatos”, concluiu.
fonte:gospel mas
Postar um comentário

Comentarios