SIGA-ME

SIGA-ME

Seguidores da revista

Clima Tempo

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Por falta de vaga em cela, bandidos são algemados em lixeira em frente ao Palácio da Polícia Secretário de Segurança do RS anunciará, nesta tarde, medidas para desafogar carceragens das DPs

Presos foram detidos em lixeira  (Foto: Reprodução)
Presos foram detidos em lixeira (Foto: Divulgação / Rádio Guaíba)
Dois homens detidos pela Brigada Militar entre o final da noite passada e a madrugada desta quarta-feira, em Porto Alegre, foram algemados nesta manhã em uma lixeira localizada em frente ao Palácio da Polícia Civil, na Avenida Ipiranga. Conforme a BM, os dois são foragidos do sistema prisional e foram encaminhados para o Palácio da Polícia, onde seria feito o registro da prisão.
Os criminosos foram retirados de viaturas e deixados algemados na lixeira, durante parte da madrugada e início da manhã. Por volta das 7h, quando começou a chover na Capital, a dupla foi colocada em uma viatura. Às 8h, quatro veículos da BM estavam em frente ao Palácio da Polícia. Cada viatura abrigava um detento.
O Rio Grande do Sul enfrenta falta de vagas no sistema prisional. Carceragens de Delegacias de Polícia estão sendo utilizadas provisoriamente para manter criminosos detidos. Quando as celas das DPs ficam cheias, os bandidos ficam retidos dentro de viaturas.
Nesta quarta-feira, o secretário de Segurança do Rio Grande do Sul, Cezar Schirmer, deve anunciar medidas para a falta de vagas e o modelo escolhido para os Centros de Triagem, que serão utilizados para desafogar as carceragens das Delegacias de Polícia. A principal possibilidade é utilizar contêineres como espaços provisórios de retenção de detentos.
FONTE:http://www.radioguaiba.com.br

Postar um comentário

Comentarios