SIGA-ME

SIGA-ME

Seguidores da revista

Clima Tempo

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

sábado, 21 de janeiro de 2017

Banho frio realmente é bom para a pele, cabelo e metabolismo? Não há nenhuma prova científica relevante que comprove todos os benefícios associados à água fria

Woman in the shower, back side of young female showering under refreshing water, healthy lifestyle, enjoying time in luxury spa resort

Dermatologistas afirmam que a água fria realmente ajuda a proteger o cabelo e aumenta o brilho da pele. (iStock)

Prega a sabedoria popular que um banho frio faz bem para o cabelo, a pele, o metabolismo e até mesmo o humor. Segundo informações do site americano Health.com, de todas as tendências de beleza, o “banho frio” domina o Pinterest – rede social que permite o compartilhamento de fotos e vídeos em ‘murais’ virtuais . Segundo a plataforma, 75% das buscas sobre tendências de beleza são sobre isso. Mas será que uma simples água fria é tudo isso mesmo? Talvez.
Beleza



Primeiro, vamos falar dos possíveis benefícios de beleza da prática. Segundo a dermatologista Jessie Cheung, em entrevista ao Health.com, “o frio vai fechar as cutículas abertas e bloquear a umidade para evitar quebra”. Em relação à pele, a água fria inicialmente ajudará a contrair os vasos sanguíneos, isso irá temporariamente fechar os poros e diminuir a vermelhidão e o inchaço. Além disso, temperaturas mais baixas aumentam a circulação (é maneira do seu corpo se manter quente), o que se reflete em um rosto com um brilho saudável, por exemplo.
Humor

As evidências para os benefícios de um banho frio para melhorar o humor são um pouco mais fracas. Um estudo publicado na revista científica International Journal of Circumpolar Health analisou a prática da “natação de inverno”, prática popular na Finlândia. Seus resultados sugerem que dar um mergulho regularmente nas águas geladas (os participantes costumavam nadar quatro vezes por semana) pode melhorar a energia e o bem-estar geral. Outro artigo publicado no fórum científico Medical Hypotheses descobriu que dois ou três minutos de ducha fria já são o suficiente para ajudar a aliviar os sintomas depressivos.

fonte:veja.abril.com.b
Postar um comentário

Comentarios