SIGA-ME

SIGA-ME

Seguidores da revista

Clima Tempo

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

ESCOLAS DE BICICLETA MOVIMENTO CONVIVA

E as bicicletas vão oficialmente às escolas. A Secretaria Municipal de Educação de São Paulo desenvolveu e está em fase de implantação de um projeto que tem de tudo para fortalecer a cultura da bicicleta e pode funcionar como ponto de partida para uma ação que envolva a rede pública municipal e estadual, bem como servir de modelo para instituições particulares.
Foto: http://migre.me/7L2Yn

Batizado de “Escolas de Bicicleta”, o programa foi concebido para ser desenvolvido e executado em 3 fases:

  • Fase 1 “Valorização dos atuais ciclistas”: instalação de paraciclos e bicicletários na rede municipal, prospecção de eventos que valorizam e divulgam a cultura da bicicleta, reuniões com entidades do setor e planejamento do programa Escolas de Bicicleta.
  • Fase 2 “Início da implementação do programa e aquisição das bicicletas”: utilização de bicicletas ecológicas em 45 CEUs (Centro Educacionais Unificados) e no Centro de Convivência Educativa e Cultural de Heliópolis, bem como o acompanhamento de parte do processo de produção dessas bicicletas.
  • Fase 3 “Gestão das Escolas de Bicicleta”: consulta pública às entidades e à população sobre métodos para manutenção deste projeto baseada em a) mapear ciclorotas de acesso aos CEUs b) monitoria do percurso com a criação de comboios de estudantes c) definição de módulos de atividades, sejam elas oficinas ou atividades lúdicas.
Foto: http://migre.me/abxud
Atualmente todas as fases estão em implantação e/ou desenvolvimento. Na fase 2 estão previstas as entregas de 100 bicicletas ecológicas por CEU, onde serão promovidas gincanas de recolhimento de resíduos que, reciclados, se tornam matéria-prima para produção das bicicletas.
É justamente através dessas gincanas que os alunos acompanharão parte  do processo de fabricação, que é a trituração do material a ser reciclado em flocos de pet. A quantidade arrecadada determinará o número de bicicletas que cada unidade receberá até um limite máximo de 100 bicicletas por unidade.
Os critérios de distribuição das bicicletas ainda não foram definidos, mas é certo que beneficiarão estudantes de 10 a 14 anos. Como serão patrimônio público, os alunos contemplados para utilizarem as bicicletas para irem e voltarem da escola serão responsáveis pela devolução das bicicletas no final do ano letivo bem conservadas, sendo que a manutenção periódica caberá à prefeitura e será feita nos próprios CEUs.
Como dissemos antes o programa é um ponto de partida para uma nova realidade e está em fase de implantação e desenvolvimento. Apesar disso, ele demonstra um conteúdo bem abrangente e que pode servir de modelo para muitas ações uma vez que fornece estrutura para os alunos que já utilizam o modal, convocam os demais para experimentar, vivenciar a importância dessa alternativa de transporte, desde a essência do modal não poluente como a escolha do modelo ecológico que recicla cerca de 200 pets por quadro, bem como divulga e fornece informação sobre a cultura da bicicleta através das oficinas, eventos e atividades educativas.
Vale lembrar que esses alunos em fase de formação serão os futuros cidadãos e que o investimento nessa base tende a gerar muitos e muitos frutos para a mobilidade urbana e a convivência em harmonia de motoristas, ciclistas e pedestres.
Por isso o Movimento Conviva torce para que o programa “Escolas de Bicicleta” não só dê certo, como também se expanda e seja pulverizado de norte a sul do país. E você? Também está na torcida?

P.S: quem quiser entrar em contato com o programa é só escrever para escolasdebicicleta@prefeitura.sp.gov.br
Postar um comentário

Comentarios