SIGA-ME

SIGA-ME

Seguidores da revista

Clima Tempo

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Governo da Romênia baixa decreto que descriminaliza corrupção Atos de abuso de poder e corrupção que causarem prejuízo ao Estado inferior a 150.000 reais não serão considerados crimes

O governo social-democrata da Romênia emitiu um decreto que descriminaliza crimes por abuso de poder e corrupção se o prejuízo causado ao Estado for menor que 200.000 leus, equivalente a 150.000 reais.
Quando passar a valer, dentro de dez dias, a nova legislação beneficiará, entre dezenas de políticos do país, o líder do Partido Social-Democrata, Liviu Dragnea, acusado de usar sua influência política para pagar com dinheiro público o salário de dois funcionários do comitê do partido entre 2006 e 2013.
“Não entendo por que os manifestantes estão aborrecidos”, disse Dragnea na terça-feira
Mais de 250.000 romenos foram às ruas da capital Bucareste e outras 55 cidades do país nesta quarta-feira para protestar contra a medida. Os manifestantes levaram vários cartazes com mensagens como “Respeito ao Estado de Direito”, “O país pede: sem perdão” e “Na democracia, os ladrões estão atrás das grades”.
Os protestos vinham ocorrendo antes da assinatura do decreto, quando o governo anunciou a intenção de mudar a lei, mas o primeiro-ministro da Romênia, Sorin Grindeanu, afirmou no domingo que os protestos têm motivação política e que estão “distorcendo” o objetivo do governo com esta reforma.
Os manifestantes denunciaram o que consideram manipulação informativa por parte de várias emissoras de televisão cuja linha editorial apoia a reforma e pediram a renúncia do ministro da Justiça, Florin Ioardache.
Bucareste, capital da Romênia - 01/02/2017
Confronto entre manifestantes e policiais em Bucareste, capital da Romênia – 01/02/2017 (Octav Ganea/Reuters)
(Com EFE)
Postar um comentário

Comentarios