SIGA-ME

SIGA-ME

Seguidores da revista

Clima Tempo

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Vídeos exibem situação de caos no Espírito Santo: arrastões, saques e assassinatos

Registros feitos das janelas de apartamentos mostram situação caótica na Região Metropolitana de Vitória (ES)
O caos que a Região Metropolitana de Vitória, no Espírito Santo, vive desde a madrugada de sábado vem sendo registrado e viralizado nas redes sociais. Diversos vídeos publicados no Twitter, por exemplo, mostram flagrantes de saques a lojas, assaltos a pedestres e motoristas e contextualizam o clima de pânico que vem tomando conta do estado.
Muitos registros vêm sendo feitos das janelas de apartamentos ou até mesmo por motoristas e caronas que vêm presenciando momentos de terror em plena luz do dia, em vias públicas. Confira alguns dos flagrantes que viralizaram nesta segunda.
 Arrombamento das Lojas Americanas, no centro de Guarapari ontem à noite. Um exemplo do que está acontecendo na cidade. Caos!
Nesta segunda-feira, o Ministério da Justiça autorizou o envio de 200 homens da Força Nacional que devem chegar à região na noite desta segunda-feira para reforçar a segurança. A gênese da situação calamitosa capixaba tem ligação com a ausência da Polícia Militar no patrulhamento das ruas, uma vez que manifestações de familiares vêm impedindo a saída dos policiais de seus respectivos quartéis.

Os protestos dos parentes dos agentes de segurança acontecem em toda a Região Metropolitana de Vitória, Guarapari, Linhares e Aracruz, Colatina e Piúma. Além de reajuste salarial, os familiares pedem o pagamento de auxílio-alimentação, periculosidade, insalubridade e adicional noturno, além de reclamarem do sucateamento da frota e da falta de perspectiva dos agentes.
fonte:http://extra.globo.com
Postar um comentário

Comentarios