SIGA-ME

SIGA-ME

Seguidores da revista

Clima Tempo

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

quarta-feira, 15 de março de 2017

Goleiro Bruno pede nova chance e evita falar do crime Ele foi condenado em primeira instância a 22 anos de prisão pelo sequestro, assassinato e ocultação de cadáver de Eliza Samudio

  O goleiro Bruno
Bruno: "Se tem pessoas estendendo a mão para subir, você tem de subir" (Cristiane Mattos/AFP)
Um dia após ser apresentado como reforço do Boa Esporte, clube do interior mineiro, o goleiro Bruno evitou comentar, em entrevista ao canal ESPN Brasil, o caso do assassinato de Eliza Samudio, que o levou a ser condenado em primeira instância a mais de 20 anos de prisão. Além disso, não disse se está arrependido pela morte da ex-amante, e pediu que as pessoas lhe deem uma nova chance.“Como posso cumprir uma pena se eu sou um condenado provisório? Eu penso que, da mesma forma que a justiça foi feita contra mim, a justiça também precisa ser feita a meu favor”, disse Bruno, pedindo que as pessoas tenham mais “sentimento” com ele e o deixem retomar a carreira de jogador profissional.

“Não posso jogar o meu sonho fora assim. Assim como o Boa teve coragem de enfrentar o mundo para ficar comigo, eu peço oportunidade para as pessoas. Eu não vou parar.” Em referência a Edmundo, que continuou a jogar de se envolver em 1995 em um acidente de carro que provocou duas mortes, disse: “Não existe pecadinho ou pecadão.”

fonte:http://veja.abril.com.br/
Postar um comentário

Comentarios