SIGA-ME

SIGA-ME

Seguidores da revista

Clima Tempo

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

terça-feira, 4 de abril de 2017

Acusado de assédio, José Mayer admite em carta que errou e pede desculpas

Michael Sá e Thayná Rodrigues
Tamanho do texto A A A
Acusado de abuso sexual pela figurinista Su Tonani, de 28 anos, José Mayer se manifestou sobre o assunto através de uma carta aberta enviada ao EXTRA na tarde desta terça-feira. No comunicado, o ator, de 67 anos, admite que errou e pede desculpas.
"Eu errei. Errei no que fiz, no que falei, e no que pensava. A atitude correta é pedir desculpas. Mas isso só não basta. É preciso um reconhecimento público que faço agora", diz um trecho do texto.
José Mayer confirma que fez brincadeiras de cunho machistas com a figurinista, mas ressalta que não tinha a intenção de ofendê-la.
"Mesmo não tendo tido a intenção de ofender, agredir ou desrespeitar, admito que minhas brincadeiras de cunho machista ultrapassaram os limites do respeito com que devo tratar minhas colegas. Sou responsável pelo que faço", continuou José Mayer, sem especificar que tipo de atitudes cometeu.
No comunicado, o ator disse ser "um fruto de uma geração machista", mostrou-se arrependido e se comprometeu a mudar de postura.
"Tristemente, sou sim fruto de uma geração que aprendeu, erradamente, que atitudes machistas, invasivas e abusivas podem ser disfarçadas de brincadeiras ou piadas. Não podem. Não são. A única coisa que posso pedir a Susllen, às minhas colegas e a toda a sociedade é o entendimento deste meu movimento de mudança".
Veja a carta na íntegra:
Carta aberta aos meus colegas e a todos, mas principalmente aos que agem e pensam como eu agi e pensava:
Eu errei. Errei no que fiz, no que falei, e no que pensava. A atitude correta é pedir desculpas. Mas isso só não basta. É preciso um reconhecimento público que faço agora
Mesmo não tendo tido a intenção de ofender, agredir ou desrespeitar, admito que minhas brincadeiras de cunho machista ultrapassaram os limites do respeito com que devo tratar minhas colegas. Sou responsável pelo que faço.
Tenho amigas, tenho mulher e filha, e asseguro que de forma alguma tenho a intenção de tratar qualquer mulher com desrespeito; não me sinto superior a ninguém, nao sou.
Tristemente, sou sim fruto de uma geração que aprendeu, erradamente, que atitudes machistas, invasivas e abusivas podem ser disfarçadas de brincadeiras ou piadas. Não podem. Não são.
Aprendi nos últimos dias o que levei 60 anos sem aprender. O mundo mudou. E isso é bom. Eu preciso e quero mudar junto com ele.
Este é o meu exercício. Este é o meu compromisso. Isso é o que eu aprendi.
A única coisa que posso pedir a Susllen, às minhas colegas e a toda a sociedade é o entendimento deste meu movimento de mudança.
Espero que este meu reconhecimento público sirva para alertar a tantas pessoas da mesma geração que eu, aos que pensavam da mesma forma que eu, aos que agiam da mesma forma que eu, que os leve a refletir e os incentive também a mudar.
Eu estou vivendo a dolorosa necessidade desta mudança. Dolorosa, mas necessária.
O que posso assegurar é que o José Mayer, homem, ator, pai, filho, marido, colega que surge hoje é, sem dúvida, muito melhor.
José Mayer
Atrizes fazem manifestação
Na manhã desta terça-feira, figurinistas, atrizes e outras funcionárias da TV Globo se reuniram na emissora, nos Estúdios Globo, em Jacarepaguá, num ato de apoio à figurinista Su Tonani. A manifestação começou às 10h, simultaneamente ao uso das hashtags “mexeu com uma, mexeu com todas” e “Chega de assédio”, organizada pela fotógrafa baiana Catarina Rangel em redes sociais.
Várias atrizes, entre elas Sophie Charlotte, Drica Moraes, Alice Wegman e Tainá Müller postaram fotos em suas redes sociais vestindo camisetas com a frase "mexeu com uma, mexeu com todas". Gloria Pires, Grazi Massafera, Bruna Marquezine, Camila Pitanga e Taís Araujo compartilharam a frase.
Sophie Charlotte, Drica Moraes e Alice Wegmann usam a camisa da campanha
Sophie Charlotte, Drica Moraes e Alice Wegmann usam a camisa da campanha Foto: Reprodução/Instagram
Cris Vianna também aderiu ao movimento
Cris Vianna também aderiu ao movimento Foto: Reprodução/Instagram
Tainá Müller posa com a camisa da campanha
Tainá Müller posa com a camisa da campanha Foto: Reprodução/Instagram
Cissa Guimarães e funcionárias da Globo posam na campanha
Cissa Guimarães e funcionárias da Globo posam na campanha Foto: Reprodução/Instagram
Camila Queiroz e Mariana Santos gravam novela e aderem à campanha
Camila Queiroz e Mariana Santos gravam novela e aderem à campanha Foto: Reprodução/Instagram
Asdrid Fontenelle
Asdrid Fontenelle Foto: Reprodução/Instagram
Globo suspende José Mayer e pede desculpas à figurinista
Em meio à polêmica, a TV Globo divulgou uma nota na tarde desta terlça-feira sobre o caso. A emissora decidiu suspender o ator das produções por tempo indeterminado e pediu desculpas à figurinista que denunciou o assédio.
"Em relação à denuncia de assédio envolvendo o ator José Mayer e a figurinista Susllen Tonani, a Globo reafirma o teor da nota divulgada na última sexta-feira, quando afirmou que o caso foi apurado e que as devidas providências estavam sendo tomadas. Naquela nota, a emissora enfatizou que repudia toda e qualquer forma de desrespeito, violência ou preconceito. E que zela para que as relações entre funcionários e colaboradores se deem em um ambiente de harmonia de acordo com o Código de Ética e Conduta do Grupo Globo. Esta convicção da Globo foi reafirmada para um grupo de atrizes, diretoras e produtoras, reunidas no domingo à noite, quando a emissora informou que, apurado o caso, tomou a decisão de suspender o ator José Mayer de produções futuras dos estúdios Globo por tempo indeterminado. O ator foi notificado na segunda-feira dessa decisão. Sobre a iniciativa de funcionários, colaboradores e executivos de usar hoje camisetas com os dizeres 'Mexeu com uma, mexeu com todas', a Globo se solidariza com a manifestação, que expressa os valores da empresa. O ator José Mayer, de enorme talento e com grandes serviços prestados à Globo e as artes brasileiras, certamente terá oportunidade de expressar seus sentimentos em relação ao triste episódio e esclarecer que atitudes pretende tomar. A Globo lamenta que Susllen Tonani tenha vivido essa situação inaceitável num ambiente que a emissora se esforça cotidianamente para que seja de absoluto respeito e profissionalismo. E, por essa razão, pede a ela sinceras desculpas", diz a nota.
A emissora já havia divulgado um comunicado sobre o caso nesta segunda-feira. Veja abaixo:
"A Globo decidiu não escalar José Mayer para a próxima novela das nove de Aguinaldo Silva, prevista para ir ao ar em 2018. Essa é uma atitude isenta e responsável da Globo de não dar visibilidade a uma das partes envolvidas numa questão que é visceralmente contra tudo que a Globo acredita. E não é uma atitude isolada. A atitude da Globo será sempre essa. A de defender que casos como esse devem ser apurados, ouvindo e oferecendo todo apoio às duas partes, dando possibilidade para que a verdade aflore e criando condições para que não se repitam. Foi isso que fizemos. E é isso que sempre faremos", diz o comunicado.
Entenda o caso
Na última sexta-feira, em um relato em primeira pessoa publicado no blog "#Agoraéquesãoelas", do jornal "Folha de S. Paulo", a figurinista Susllem Tonani acusava o ator José Mayer de assédio sexual. Em um longo texto, a funcionária da TV Globo narrou diversos episódios em que teria sido constrangida pelo ator da novela "A lei do amor", das 21h.
"Em fevereiro de 2017, dentro do camarim da empresa, na presença de outras duas mulheres, esse ator, branco, rico, de 67 anos, que fez fama como garanhão, colocou a mão esquerda na minha genitália. Sim, ele colocou a mão na minha buceta e ainda disse que esse era seu desejo antigo", disse Su Tonani no relato.
Após repercussão, o texto acabou sendo tirado do ar pela "Folha de S. Paulo", "dada a gravidade do depoimento", segundo o jornal. Horas depois, o relato voltaria ao ar. "Após o devido trabalho de apuração e investigação do jornal e o esforço da redação de escuta do 'outro lado', as palavras de Su estão de volta a este espaço", justificou o jornal.
No domingo, circulou a notícia de que a Globo afastaria o ator da novela "O sétimo guardião", de Aguinaldo Silva, para a qual estava escalado. Em entrevista ao blog "Gente Boa", o autor chegou a afirmar que, "até segunda ordem", manteria Mayer no elenco. "Por enquanto, ele está mantido na minha novela, sim. Mas cabe à Globo e à Justiça apurar o caso. Se o José Mayer for responsabilizado, ele será excluído do elenco. Mas até o momento, eu não recebi comunicado algum sobre a apuração do caso", disse ele


Leia mais: http://extra.globo.com
Postar um comentário

Comentarios