SIGA-ME

SIGA-ME

Seguidores da revista

Clima Tempo

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

sexta-feira, 28 de abril de 2017

Greve geral: governo federal identifica atuação de black blocs Grupos pretendem atuar pelo menos em São Paulo e em Brasília, na Esplanada dos Ministérios

  Black blocs
O governo federal identificou que black blocs devem se infiltrar em manifestações programadas para esta sexta-feira contra as reformas da Previdência e da legislação trabalhista. Além disso, o Palácio do Planalto recebeu informações de que logo cedo haverá problemas no transporte público nas principais capitais. Vias de acesso a aeroportos podem ser bloqueadas.

Na avaliação do Planalto, os organizadores da greve geral querem criar uma imagem de “caos” no país logo cedo. O monitoramento da cúpula do governo mostra que haverá piquetes em garagens de ônibus, principalmente em São Paulo. A paralisação atingirá ônibus, metrôs e trens. Aeroportos não devem fechar, mas está prevista muita confusão na chegada e saída dos terminais.

Auxiliares do presidente

foram informados de que haverá radicalização do movimento no fim do dia, em concentrações nos centros das capitais, e há grande preocupação com violência e quebra-quebra.

Até agora, o governo descobriu que black blocs pretendem atuar pelo menos em São Paulo e em Brasília, na Esplanada dos Ministérios. A Força Nacional de Segurança está de prontidão no entorno do Planalto e também na Esplanada.

Apesar da previsão de tumulto e do ambiente de tensão, Temer vai gravar nesta sexta-feira uma mensagem que será veiculada nas redes sociais em comemoração ao 1º de Maio, Dia do Trabalhador, na qual defenderá as mudanças na lei trabalhista.

(Com Estadão Conteúdo)
FONTE:http://veja.abril.com.br
Postar um comentário

Comentarios