SIGA-ME

SIGA-ME

Seguidores da revista

Clima Tempo

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

domingo, 16 de abril de 2017

Má circulação: 7 sinais de advertência que costumamos ignorar

calcanhares-asperos

A má circulação afeta grande parte da população. Porém, este não é somente um problema da terceira idade. Saiba mais sobre o tema neste artigo.

A má circulação afeta grande parte da população. Este problema é tão comum que cerca de 80% das pessoas com mais de 60 anos sofrem com ele.
Imaginemos por um momento nosso corpo como uma complexa, mas perfeita rede de ruas e avenidas, formada por veias e artérias. Nelas o movimento é incessante.
Através delas devem ser transportados e distribuídos mais de 5 litros de sangue por todo o organismo.
Como se fosse pouco, junto ao sangue viajam os nutrientes, os hormônios e todos os componentes que garantem “a vida” e, com isso, o bom funcionamento de nossos órgãos.
É necessário, portanto, mudarmos alguns esquemas. A má circulação não é um problema associado unicamente à terceira idade. 
Todos nós, sejamos jovens ou não, devemos criar medidas para combater este problema que, mesmo que silencioso, pode mostrar alguns sintomas e é implacável. Porque uma circulação sanguínea ineficiente causa infartos, coágulos, varizes, AVC…
Devemos melhorar nossos hábitos de vida e, principalmente, conhecer seus principais sintomas. A seguir, oferecemos 7 características que devemos saber sobre a má circulação.

1. Manchas na pele, sintomas de uma má circulação

Os médicos falam dos sintomas visíveis e dos sintomas silenciosos ou quase imperceptíveis. As manchas, as mudanças de cor na pele ou mesmo uma epiderme mais seca são um reflexo de que nosso sangue não está fluindo de forma adequada. 
Um dos primeiros sintomas associados à má circulação são as manchas vermelhas ou arroxeadas que aparecem nos pés ou na parte baixa das pernas.
Primeiro são pequenas irregularidades de tom violeta que, pouco a pouco, podem se transformar em úlceras. 
Descubra esta vitamina de beterraba e salsinha para combater as varizes

2. Inchaço nos pés

Pensemos que, quando existe um déficit na circulação sanguínea, nossas extremidades são as últimas a receber a quantidade de sangue rica em oxigênio e nutrientes.
  • Ao não chegar sangue na mesma quantidade, nosso organismo tenta reduzir a descompensação mediante o acúmulo de líquidos. Isso recebe o nome de edema.
  • Esta falta de sangue enriquecido provoca, por outro lado, cianose. Veremos que nossos pés, além de adquirirem um tom arroxeado, incham de forma regular. 
Por sua vez, os dedos terão um aspecto ligeiramente machucado, como se tivéssemos tomado uma pancada.

3. Queda de cabelo e unhas fracas

A queda de cabelo e as unhas fracas podem ser sintomas de uma má alimentação ou mesmo estresse.
Porém, e esta informação é algo que muitos não conhecem, também podem significar outra coisa: que não estamos recebendo a quantidade adequada de nutrientes que a circulação sanguínea nos proporciona.
  • A má circulação traz como resultado um cabelo seco e fraco que, por sua vez, começa a cair.
  • Podemos notar inclusive uma certa “queimação” nas unhas. Às vezes, basta tocar algo para ver como se quebram rapidamente.

4. Digestão mais lenta

Uma digestão lenta, pesada, onde aparecem os gases, a acidez e até mesmo a prisão de ventre, pode ser também um sintoma da má circulação sanguínea.

5. Um resfriado atrás do outro, infecções e vírus

Este dado sem dúvidas é curioso e devemos tê-lo em mente: um sistema imunológico mais fraco e com defesas mais baixas se associa a uma circulação sanguínea inadequada ou de má qualidade.
Descubra 5 dados sobre as doenças autoimunes
  • Quando o fluxo sanguíneo é mais lento, nosso organismo deixa de detectar e de combater patógenos com a eficácia de antes.
  • Também notaremos a facilidade na hora de contrair doenças muito mais rápido que os demais.
  • Estes sintomas se propagam pois nosso corpo trabalha com anticorpos mais “lentos”, e com uma capacidade de resposta ineficaz na hora de nos proteger.
sistema-imunologico

6. Mãos e pés frios

Este sintoma é realmente comum. Quando nosso sangue flui a uma velocidade adequada, nossa temperatura corporal se mantém em um estado ótimo.
  • No entanto, se a circulação é lenta, a temperatura interna é afetada e sofremos variações.
  • Uma vez mais, as partes de nosso corpo que mais iremos notar são, sem dúvidas, as mãos e os pés. Estes ficarão mais frios.
No entanto, antes de chegar a esta conclusão consulte um médico. Muitas vezes os pés e as mãos frios são causados pelo hipotireoidismo, a síndrome de Raynaud ou mesmo uma anemia.

7. Esgotamento constante

Quando o fluxo sanguíneo apresenta lentidão, os problemas aparecem. Um de tantos e que, sem dúvidas, perceberemos de imediato, é o cansaço.
Descubra 8  razões pelas quais podemos nos sentir esgotados
Sabemos que pode ser devido ao excesso de trabalho, a uma época de estresse ou até mesmo a algum tipo de doença. No entanto, uma má circulação se associa a um fornecimento menor de combustível que chega aos músculos. 
cansaço-estresse
Com menos oxigênio e nutrientes alimentando os músculos, nosso corpo se sentirá muito cansado. Logo depois de começarmos a trabalhar, de subir escadas ou de fazer algum exercício suave, aparecerá a dor, a fadiga e o mal-estar.
Se este é o seu caso, não tenha dúvidas: consulte um médico para que este lhe indique os tratamentos a serem seguidos. Este inimigo silencioso acomete a cada ano milhões de pessoas, e evitá-lo está em nossas mãos.
Comece hoje a cuidar de si mesmo!
Postar um comentário

Comentarios