SIGA-ME

SIGA-ME

Seguidores da revista

Clima Tempo

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

terça-feira, 16 de maio de 2017

Crivella nomeou 7 comissionados com 'supersalários'; veja levantamento Chefe de gabinete e secretária de Fazenda estão entre os que recebem acima do teto de R$ 27,4 mil; prática é permitida pela lei. Prefeitura ressalta que cortou em R$ 14 milhões despesas com encargos

O prefeito Marcelo Crivella discursa ao lado de seus secretários, da mulher e do filho (Foto: Fernanda Rouvenat/G1)

Apesar do discurso da austeridade desde a posse em janeiro, o prefeito do Rio, Marcelo Crivella, tem sido generoso com parte de sua equipe. Sete dos cargos comissionados nomeados pelo político têm salários acima do teto constitucional, segundo levantamento feito pelo G1 com base em dados do site de transparência do município.


Os sete nomeados por Crivella são os únicos dos 1.131 profissionais com cargo comissionado com os chamados "supersalários". Na lista dos que recebem acima do teto, estão seu chefe de gabinete, Ailton Cardoso da Silva, e a secretária de Fazenda, Maria Gouvêa Berto, que tem como uma das principais funções conter as despesas do governo carioca.


A Prefeitura do Rio afirma que reduziu em R$ 14 milhões as despesas com pagamentos de encargos nos três primeiros meses deste ano, na comparação com os três últimos meses da administração anterior. Além disso, informa que cortou 1,5 mil cargos em comissão. Mesmo assim, ameaça atrasar salários por falta de recursos e culpa a gestão anterior pelas dívidas.


Entre os servidores de carreira, 709 ganham mais do que o teto de R$ 27.422,30. O valor é estabelecido pela Lei Municipal nº 3881, de 2004, e equivale a 81,22% do salário dos ministros do STF.
FONTE:http://g1.globo.com
Postar um comentário

Comentarios