bate papo FMESPERANÇANOSSA

SIGA-ME

SIGA-ME

Seguidores da revista

Clima Tempo

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Joesley Batista se complica nos Estados Unidos. Criminoso pode ver seu império ruir e ir em cana. Lá não tem moleza


O empresário Joesley Batista quis dar uma de espertinho quando bateu na porta do Procurador-geral da República, Rodrigo Janot, propondo um acordo mirabolante em troca de perdão total da Justiça por uma centena de crimes que pretendia confessar. Em apenas trinta dias, o espertinho conseguiu sair da PGR com um belo acordo de delação premiada debaixo do braço. Falastrão, Joesley confessou que comprou diversos políticos do PT durante os governos de Lula e Dilma para obter dinheiro fácil do contribuinte. O empresário confirmou inclusive que manteve contas na Suíça para os dois ex-presidentes e apresentou extratos com a movimentação financeira dos dois petistas, que alcançou a cifra de mais de R$ 360 milhões em propina.
.Joesley só não contava com a possibilidade de chamar a atenção das autoridades americanas e de seus concorrentes naquele mercado. " ”. Segundo a colunista Vilma Gryzinski, da Veja, este é o "tipo da coisa que põe promotor federal na linha. E promotores federais americanos têm uma certa tendência a colocar bilionários flagrados em ilegalidades no sistema prisional". Falando à Bloomberg, o diretor de um grupo pecuarista de Montana, Bill Bullard, explicou direitinho os motivos: “Não apenas a JBS fez as aquisições com empréstimos obtidos através de propinas como invadiu o mercado americano e tirou da competição investidores americanos potencialmente interessados nesses ativos
Segundo a colunista Vilma Gryzinski, da Veja, este é o "tipo da coisa que põe promotor federal na linha. E promotores federais americanos têm uma certa tendência a colocar bilionários flagrados em ilegalidades no sistema prisional"
FONTE:http://www.imprensaviva.com
Postar um comentário

Comentarios