SIGA-ME

SIGA-ME

Seguidores da revista

Clima Tempo

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Menina de 12 anos é drogada e estuprada em quarto de hotel O agressor foi identificado pela polícia por meio de mensagens de celular, mas segue foragido

Istock
Uma menina de 12 anos foi drogada e estuprada em um quarto de hotel na cidade de Várzea Grande, na região metropolitana de Cuiabá (MT). O crime ocorreu na sexta-feira (2/6), mas o agressor segue foragido.
Segundo reportagem do G1, a garota mora com o avô na pequena cidade de Poconé, a 104 km de Cuiabá. A investigação policial apontou que ela trocava mensagens com o agressor, um homem de mais de 30 anos, há cerca de um ano. O suspeito prometia à criança que a levaria para parques e shoppings da capital do estado.Na sexta-feira (2), a pedido do homem, a menina viajou até Cuiabá para encontrá-lo. Lá, ele a levou a um shopping e depois deu entrada em um hotel da cidade vizinha, Várzea Grande.
A vítima contou à polícia que o homem preparou um suco no quarto do hotel. A menina tomou e começou a se sentir muito zonza e dormiu. Quando acordou, por volta de 21h, sentiu dores e vomitou. Sem conseguir se recordar do que aconteceu enquanto estava desacordada, ela foi colocada em um táxi para retornar a sua casa.
Ao chegar na residência, a irmã percebeu que a menina aparentava estar drogada e a levou à delegacia. Após exames médicos, constatou-se que ela havia sido dopada e estuprada. O Conselho Tutelar encaminhou a menina para um hospital da capital do estado.
Investigação
Com base na troca de mensagens da menina, a polícia identificou o suspeito, que diz ser do Paraná e prestaria serviços em shoppings de Cuiabá.
Segundo a polícia local, o taxista que levou o homem de Poconé para Cuiabá disse que o deixou nas proximidades da rodoviária. Os agentes conseguiram descobrir o hotel onde ele estaria hospedado, mas ao chegarem no local, o suspeito já havia saído.
A polícia fez buscas pelo nome do suspeito nos guichês da rodoviária. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) foi informada do caso, mas ele ainda não foi encontrado. A principal hipótese é de que o homem tenha seguido para o interior do estado.
fonte:http://www.metropoles.com
Postar um comentário

Comentarios