SIGA-ME

SIGA-ME

Seguidores da revista

Clima Tempo

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

quinta-feira, 29 de junho de 2017

Professor é suspeito de abusar sexualmente de cinco alunas em SP Vítimas têm 10 e 9 anos de idade. Os crimes teriam ocorrido em Lucianópolis, em maio e junho, dentro de escola municipal

    Istock
Um professor de 36 anos é suspeito de abusar sexualmente de cinco alunas da Escola Municipal Jurandir Ferreira, em Lucianópolis, no centro-oeste de São Paulo. Ele teria praticado os crimes contra as meninas, de 9 e 10 anos, em maio e junho, dentro da unidade de ensino. O docente teve a prisão temporária decretada pela Justiça por estupro de vulnerável, mas está foragido.
Segundo as denúncias, o professor colocava as mãos nas partes íntimas das estudantes, quando elas eram chamadas para apresentar tarefas no fundo da sala de aula. As alunas se queixaram do professor, o único homem a lecionar na escola.Além das vítimas, professoras e funcionários da escola também foram interrogados. “Ouvimos 14 testemunhas e decidimos pedir a prisão temporária desse professor”, afirmou Paulo Calil, delegado de Duartina, que também atua em Lucianópolis.O delegado não divulgou o nome do professor e trata o caso com discrição. “Primeiro vamos prender para depois dizer o nome. Não queremos uma nova Escola Base, como aconteceu em São Paulo”, explicou.Segundo o policial, o professor foi afastado, mas continua recebendo o salário.
O suspeito foi para a casa da família em Alvinlândia na semana passada. Ainda segundo o delegado, o pai de uma das estudantes foi à cidade ameaçar o professor, que fugiu.
“Logo será preso. Ele está em uma cidade da região de Marília”, disse o delegado, que espera concluir o inquérito em 30 dias.
FONTE:http://www.metropoles.com
Postar um comentário

Comentarios