SIGA-ME

SIGA-ME

Seguidores da revista

Clima Tempo

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

segunda-feira, 3 de julho de 2017

Câmara aprova moção de repúdio contra guarda municipal após vereador ser multado Vereador foi multado por estacionar em local proibido, em cima da calçada e em frente ao acesso de cadeirantes. A moção foi aprovada com 16 votos favoráveis.




Vereadores aprovam moção de repúdio contra guarda municipal de Mato Grosso
vereadores de Várzea Grande, na região metropolitana de Cuiabá, aprovaram em sessão ordinária uma moção de repúdio contra uma agente da guarda municipal depois que um vereador foi multado por estacionar em local proibido. O pedido foi feito durante a sessão da última sexta-feira (28) e aprovado com 16 votos favoráveis.
A moção de repúdio foi pedida depois que a agente Steffany Anjos da Silva multou o vereador Edilei Roque de Cezário (PTC), que estacionou o carro embaixo de uma placa de proibido, em cima da calçada e em frente ao acesso de cadeirantes.
O local onde o vereador estacionou é próximo da prefeitura, que fica ao lado da Câmara. Ao todo, são cerca de 200 passos até o estacionamento da Casa de Leis, onde o parlamentar tem uma vaga exclusiva.
"Pedi que ele [vereador] retirasse o carro. O que ele fez foi debochar, dizendo que era só um papel e no final da tarde a multa seria retirada do sistema", contou a agente.
O vereador contesta, dizendo que não estacionou em local proibido. "Não estacionei no lugar errado e nem estava sobre a calçada, estava correto", alegou.
Vereador foi multado ao estacionar em local proibido na prefeitura (Foto: TVCA/ReproduçãO autor do requerimento, no entanto, é o vereador Pedro Paulo Tolares (DEM). Ele alega que é preciso mais diálogo. "Ela [agente] quer fazer cumprir a lei, os rigores da lei. Entendo que em alguns momentos tem de ter diálogo e isso não está ocorrendo", afirmou.Dos 21 vereadores, 16 votaram a favor da moção de repúdio e cinco se abstiveram de votar.Segundo o Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso (Detran-MT), a infração é considerada grave e pode gerar R$ 195,23 de multa e cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).Fonte:http://g1.globo.com/m
Postar um comentário

Comentarios