SIGA-ME

SIGA-ME

Seguidores da revista

Clima Tempo

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Igrejas se reúnem para orar de madrugada na Coreia do Sul Missionária Yon Hi Sonconta conta que orar de madrugada é o segredo do avivamento na Coreia do Sul.

    Cristão sul-coreano orando.
Cristão sul-coreano durante oração.
Uma missionária sul-coreana, chamada Yon Hi Son, conhecida no Brasil como Gina, contou que a orar de madrugada é o segredo para o crescimento da igreja em seu país.
Em um vídeo compartilhado nas redes sociais a missionária conta sobre como o cristianismo foi importante para a reconstrução da Coreia do Sul após a Guerra da Coreia.
Ela lembrou que o país tem mais de 5 mil anos de história, mas somente 130 anos de evangelismo. Ainda assim, a Coreia do Sul tornou-se o segundo lugar em missões.
“A Coreia tem 5 mil anos de história. É muito velha. E só 130 anos de evangelismo. Mas hoje é o segundo lugar em missões. O primeiro lugar é os Estados Unidos”, disse a missionária.
Ao falar sobre a igreja da Coreia do Sul, Gina lembrou que o Brasil é 90 vezes maior em extensão territorial, mas que ainda assim a igreja sul-coreana conseguiu tornar-se a segunda igreja mais influente em missões.
“O Brasil é 90 vezes maior que a Coreia do Sul, ela é do tamanho do estado de Pernambuco e um país desse tamanho, sendo o segundo lugar na missão mundial, chamou atenção do nosso Deus”, disse Gina.
A missionária sul-coreana também contou que o país era um dos mais pobres do mundo, após a Guerra da Coreia, e que havia apenas 3% de cristãos.
“Nos anos 60 era o quarto país mais pobre do mundo. Após a Guerra da Coreia, que terminou em 1953, eu e meu marido nascemos após a guerra, só tinha 3% de cristãos”, conta.
Além da extrema pobreza, o país vivia uma onda de violência, pois 80% da população vivia em favelas e tudo havia sido destruído pela guerra.
“Eu me lembro que nos anos 60, eu ia com a minha mãe na feira e na minha frente aconteciam assaltos. Era no ônibus, nas ruas, na feiras, invadindo casas”, disse Yon Hi Sou.
Segundo relatou a missionária, o quadro começou a mudar no momento em que os 3% de cristãos começaram a acordar às 4h30 da manhã para ir as igrejas orar pela nação.
“Os 3% de cristãos começaram a acordar às 4:30 da manhã e as igrejas abriam às 5 da manhã para interceder pela nação. Porque sabemos que, como cristãos, temos autoridade sobre a nação”, contou.
Yon Hi Son afirma que os cristãos não podem só culpar os políticos, pois a Bíblia orienta que devemos orar pelas autoridades, mesmo que eles sejam incrédulos.
“A Bíblia fala em I Timóteo 2.2, que devemos orar e interceder pelos reis e por todos que estão em eminência para que tenhamos uma vida quieta e sossegada”, lembrou.

Orar de madrugada

A missionária afirma que hoje todas as igrejas sul-coreanas tem o culto da madrugada, durante todos os dias do ano.
“Nos 365 dias do ano, não há nenhuma igreja na Coreia do Sul que não faça oração da madrugada. Deus sabe que meu coração é verde e amarelo, apesar da minha cara de oriental. Mas, ele me vestiu de autoridade para falar disso para vocês”, finalizou.

Assista:

FONTE:http://noticias.revivaltimes.com.br
Postar um comentário

Comentarios