SIGA-ME

SIGA-ME

Seguidores da revista

Clima Tempo

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

terça-feira, 11 de julho de 2017

Restos de ‘gigantes’ de 5.000 anos são encontrados na China Os esqueletos pertenciam a indivíduos mais altos e fortes do que normal, medindo entre 1,90 e 1,80 metros – acima da média de altura da época

Esqueletos humanos gigantes encontrados na China


Esqueletos humanos gigantes encontrados na China (Shandong University/Reprodução)

Arqueólogos chineses encontraram esqueletos de 5.000 anos pertencentes a indivíduos com tamanho e força fora do normal para a época, anunciou a agência de notícias do governo Xinhua, na última semana. Os “gigantes” foram descobertos durante uma escavação na província de Shandong, no leste da China. O mais alto deles, do sexo masculino, chegava a medir 1,90 metros, enquanto os demais tinham por volta de 1,80 metros de altura. Segundo as estimativas dos cientistas, mesmo que não se saiba exatamente qual era a média de altura da época para aquela região, estudos apontam que, neste mesmo período na Europa, homens mediam 1,65 metro – muito abaixo da média dos indivíduos recém-descobertos na China.
As relíquias encontradas pertencem à cultura Longshan, uma civilização neolítica que se instalou no meio e baixo do rio Amarelo. A descoberta prova que Estados “arcaicos” já existiam na região naquele período e explica como aquele povo atingiu um tamanho e força incomuns graças a uma rica alimentação, à base de milho e carne de porco.
“Já agrícolas na época, as pessoas tinham diversos recursos alimentares e, por isso, seu físico mudou”, explica Fang Hui, pesquisador da Universidade de Shandong University, responsável pela descoberta.

Grupo de ‘gigantes’

Os arqueólogos iniciaram as escavações em 2016, examinando ruínas de 104 casas, 205 túmulos e 20 locais em que eram realizados sacrifícios em uma vila na capital da província. De acordo com o pesquisador, a estimativa da altura dos “gigantes” chineses foi feita com base no tamanho da estrutura óssea.
“Se fosse uma pessoa viva, a altura poderia certamente ultrapassar os 1,90 metros”, disse Fan Hui à agência de notícias Xinhua. Para se ter uma ideia do tamanho desses indivíduos, nos dias atuais, em que o acesso a uma boa alimentação é bem mais abrangente do que naquela época, a média de altura na região para homens com 18 anos é de 1,75 metro.
Esqueletos humanos gigantes encontrados na China
Um dos esqueletos encontrados na província de Shandong (Shandong University/Reprodução)
Segundo os pesquisadores, homens mais altos foram encontrados em túmulos maiores, possivelmente porque essas pessoas tinham um status elevado e conseguiam adquirir alimentos melhores e mais nutritivos. Acredita-se que a área fosse, há 5.000 anos, o centro político, econômico e cultural do norte de Shandong. Junto aos esqueletos, foram encontrados também artigos coloridos de cerâmica e argila.“Estudos futuros e mais escavações são de grande valor para a nossa compreensão da origem da cultura no leste da China”, disse Zhou Xiaobo, vice-chefe da divisão provincial de patrimônio cultural de Shandong.
Fonte:http://veja.abril.com.br
Postar um comentário

Comentarios