SIGA-ME

SIGA-ME

Seguidores da revista

Clima Tempo

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Legalização do estupro através do Islã ganha força na Europa

   
França, Suécia, Alemanha e outras nações europeias estão no caminho para legalizar o estupro quando cometido por migrantes porque é a “sua cultura”.
Por mais chocante que pareça, um número recente de estupradores que evitavam castigos severos sugerem que há um precedente já em vigor para descriminalizar as violações por parte dos migrantes, porque eles não entendem culturalmente as leis de estupro do Ocidente nem mesmo a palavra “não”.
Em suma, as violações por parte dos migrantes são minimizadas como “mal-entendidos culturais” e, portanto, as vítimas nunca recebem justiça, o que significa que a legalização do estupro já está em vigor.
“A narrativa esquerdista doutrinou tanto os nativos alemães que seu respeito multicultural inclusivo e seu conformismo burocrático são capazes de deformar o que é um estupro em uma questão cultural ofensiva, uma questão que tanto a autoridade legal como a mulher sexualmente assaltada responderam” – observou Damian Black .
A cultura de estupro está realmente acontecendo na Europa, mas não espere que as feministas prestem muita atenção a isso.

Postar um comentário

Comentarios