SIGA-ME

SIGA-ME

Seguidores da revista

Clima Tempo

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Temer vai privatizar até a transposição do rio São Francisco

   
O governo quer conceder à iniciativa privada as operações da transposição do Rio São Francisco, uma das maiores obras de infraestrutura do país.
O projeto, polêmico, leva a água do Velho Chico em canais para vários Estados do semi-árido brasileiro.O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) elabora o modelo de privatização, que deve ficar pronto em 2018. Os Estados terão que pagar pela água.
O ministro da Integração, Helder Barbalho, falou sobre o futuro da obra em entrevista ao Poder360. Ele defendeu ainda empréstimos a juros mais baixos para incentivar a economia, em especial em áreas com menor desenvolvimento. A seguir, trechos da entrevista com o político:
(…)
Um dos principais projetos de infraestrutura do país, a transposição do Rio São Francisco, pode ser prejudicado pela falta de recursos do governo?Helder Barbalho – É possível que haja uma gestão privada. Hoje é pública.
(…)
Como seria feita essa concessão?
O BNDES estuda a modelagem. O formato não foi definido, acredito em em 2018 será concluído. Mas uma coisa é decisão desde 2005, quando se planejou a obra: os Estados terão que pagar pela água.O projeto de privatização é mais para a frente. Agora, na atual crise financeira do país, as obras correm risco?
O foco é finalizar o que está sendo feito. A transposição é prioridade. A população sofre com racionamento no Nordeste, e parte do consumo da indústria está sendo direcionado para abastecer as residências. Nosso foco é garantir a parte estruturante da obra. E essa parte está acelerada.
Fonte:https://falandoverdades.com.br
Postar um comentário

Comentarios