bate papo FMESPERANÇANOSSA

SIGA-ME

SIGA-ME

Seguidores da revista

Clima Tempo

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Novo delator pode causar a cassação do registro do PT. Extinção do partido é prevista em lei

  
O Jogo sujo de Lula, do PT e da presidente afastada Dilma Rousseff durante a última eleição de 2014 pode custar a cassação do registro do partido. O Delator polonês Zwi Skornicki fechou com o Ministério Público Federal (MPF), onde afirma ter pago caixa 2 à campanha de Dilma. Um dos filhos dele, Bruno Skornicki, alvo de condução coercitiva, também está negociando a colaboração. A informação preocupou os aliados da presidente afastada. Skornicki, assim como Santana e a mulher, Mônica Moura, além de outras cinco pessoas, viraram réus na Lava-Jato e respondem pelos crimes de corrupção ativa, organização criminosa e lavagem de dinheiro. A expectativa do Ministério Público Federal é de que o polonês ofereça provas contundentes de como o dinheiro sujo abasteceu campanhas políticas. O delator já informou ao MPF à Lava-Jato que o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari
Neto, lhe pediu US$ 4,5 milhões para ajudar a financiar a campanha pela reeleição de Dilma Rousseff, em 2014. O pagamento foi realizado diretamente para o marqueteiro João Santana e não foi declarado à Justiça Eleitoral. Na delação, consta que "Uma empresa de Zwi, a offshore Deep Sea Oil Corp, sediada nas Ilhas Virgens Britânicas, fez nove repasses (de US$ 500 mil cada) para a conta suíça da offshore Shellbill Finance S/A, registrada na República Dominicana e pertencente a João Santana e à mulher dele, Mônica Moura". De acordo com o artigo 28, inciso I, da Lei dos Partidos Políticos, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deve determinar o cancelamento do registro civil e do estatuto do partido contra o qual fique provado ter recebido ou estar recebendo recursos financeiros de procedência estrangeira. 
FONTE:http://www.imprensaviva.com
Postar um comentário

Comentarios