SIGA-ME

SIGA-ME

Seguidores da revista

Clima Tempo

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

PF age rápido e impede FUGA de Geddel, Brasília em Pânico após prisão

   
O ex-ministro Geddel Vieira Lima, do PMDB, foi levado na manhã desta sexta-feira (8) do prédio em que vivia, em Salvador, pela Polícia Federal, após um pedido de prisão preventiva feito pelo Ministério Público Federal.Na terça-feira (5), a PF apreendeu R$ 51 milhões em um apartamento que seria utilizado por Geddel em Salvador. O dono do imóvel afirmou à PF que havia emprestado o imóvel ao ex-ministro para que ele guardasse pertences do pai, que morreu no ano passado.

Segundo o jornal “O Globo”, a PF reuniu 4 provas que reforçam a ligação Geddel com o dinheiro.

As impressões digitais de Geddel foram encontradas no próprio dinheiro, uma outra testemunha confirmou que o espaço tinha sido cedido ao ex-ministro, e uma segunda pessoa é suspeita de ajudar Geddel na destinação das caixas e das malas de dinheiro. Além disso, a PF identificou risco de fuga, depois da divulgação da apreensão do dinheiro.
É claro que não somos ingênuos de acreditar que o dinheiro foi fruto de uma ação criminosa somente de Geddel. Esse dinheiro ainda tem muita coisa pra contar, e com toda certeza muita gente em Brasília hoje já acordou em Pânico.

Não deu tempo para Geddel concluir ou até mesmo arquitetar seu plano de fuga, pois a prisão veio mais rápido do que ele imaginava.

As provam não mentem e o Ministério Público agiu com eficiência ao se deparar com uma possível fuga de Geddel. Com tamanha prova do crime, Geddel vai ter muito o que falar e muita gente para culpar.
Postar um comentário

Comentarios