SIGA-ME

SIGA-ME

Seguidores da revista

Clima Tempo

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Direitos das Mulheres sob o Islão Pedofilia: não existe idade para casamento no islão

 Resultado de imagem para Direitos das Mulheres sob o Islão

Arábia Saudita: homem que abandonou a fé islâmica é condenado a 2 mil chibatadas
Este é o wahabismo em ação (DI). 

Bangladesh: Estado Islâmico mata ex-muçulmano 
O Estado Islâmico  reivindicou a responsabilidade pelo assassinato de um cristão convertido no norte do Bangladesh, Hossain Ali, 68 anos, que se converteu ao cristianismo do islamismo em 1999. Um comunicado postado no Twitter disse: "Um destacamento de segurança dos soldados do Califado foi capaz, pela graça de Alá, o Todo-Poderoso, de matar o apóstata (Ali), que mudou sua religião e se tornou um pregador do cristianismo politeísta." Nos últimos meses, o Estado Islâmico disse estar por trás de uma série de ataques contra os convertidos e minorias religiosas em Bangladesh, incluindo xiitas, sufis e Ahmadi, muçulmanos, cristãos e hindus (Al Arabiya).
Apenas países islâmicos punem apostasia (para quem deixar de ser muçulmano) 
"Em 2014, APENAS países muçulmanos criminalizavam a apostasia pública, e as suas leis de apostasia apenas se preocupam com a apostasia do Islã, citando a lei islâmica como justificativa ... em todo o mundo, nenhum país com cristãos, budistas, hindus, a maioria judaica, agnóstico ou ateu possui quaisquer leis criminais ou civis proibindo ou encorajanndo a apostasia, ou tinham leis que restringem o direito de um indivíduo converter de uma religião a outra." de Wiki. E ninguém nos Altos escalões" parece se importar ou querer cuidar disso. Ao contrário, eles querem abraçar uma doutrina que diz que é ok matar os apóstatas.




Pedofilia: não existe idade para casamento no islão
Leia o artigo neste link.

Purdah, reclusão da mulher, mais uma contribuição do islão para o mundo
Leia o artigo neste link.

Arábia Saudita, 2002: meninas morrem em incêndio; polícia religiosa não as deixou sair por não se cobrirem islâmicamente
A polícia religiosa impediu que meninas de um colégio deixassem a escola em chamas porque elas não estavam usando as roupas islâmicas adequadas, ou seja, os lenços de cabeça, cobrindo também o rosto, e abayas (túnicas pretas) necessárias dentro do reino do Islã. Quinze meninas morreram no incêndio e mais de 50 ficaram feridas (BBC). Absurdo e fanatismo. Isso é a lei islâmica em ação.

31 mil mulheres do Estado Islâmico estão grávidas, carregando os bebês jihadistas 
Estas mulheres estão envolvidas na jihad al-nikah, a jihad do sexo, e vem de várias partes do mundo justamente para se tornarem fábricas reprodutórias (Breibart).

Menina Iazide se incendiou por não aguentar mais se estuprada
Segundo o doutor Jan Ilhan Kizilhan, a menina de 8 anos de idade foi estuprada centenas de vezes por 8 jihadistas em 10 meses. O médico, que resgatou mais de mil mulheres e meninas iazides, ouviu a narrativa de 1400 vítimas sobre o estupro e abuso de iázides e cristãs escravizadas sexalmente. (CP)

Paquistão: grávida é morta a tijoladas por 30 pessoas, inclusive membros da família
Mais um caso de Crime de Honra no Paquistão. Vídeo: https://youtu.be/X4ZVHbfPqaEok

Paquistão: avô estupra neta de 2 anos e mãe mata a filha para preservar a honra da família
Avô estuprou a neta de 2 anos. A mãe acordou com a criança aos berros e ensanguentada. Amãe não atacou o estuprador para salvar sua filha. Pelo contrário. Para preservar a honra da família, a mãe decidiu que só havia uma coisa a fazer para salvá-los de "escândalo" em sua cidade predominantemente muçulmana: matar a sua própria filha, afogando-a na banheira (Emirates). Isso se chama crime de honra.

Alemanha: grupo de 30 refugiados atacam meninas no Shopping
Cidade de Kiel. Os refugiados eram todos do Afeganistão. A intervenção da polícia evitou o pior (Express).

Alemanha: menina de 7 anos estuprada por cinco árabes
Todos muçulmanos. Isso ocorreu em Hamburgo (fonte).

Suécia: vítima de agressão diz: "eles me chamavam de puta sueca"
Nathalie hager, 29 anos, estava voltando para casa de um ponto de ônibus quando um grupo de homens que falavam árabe subitamente a atacou. Ela conseguiu escapar, mas ficou gravemente ferida. "Eles me bateram e me chamaram de 'puta sueca'"- disse ela a Fria Tider. (Mulheres contra o Islã)

Suécia: 46% das mulheres acima de 16 anos têm medo de sair de casa por medo de estupros
Mesmo durante o dia, muitas se sentem desconfortáveis em sua própria cidade e um terço delas disseram ter medo das cidades suecas (Mulheres contra o Islã). Existem "refugihadistas" demais na Suécia.

Suécia: estupros e assédio nas piscinas públicas
Ingrid Carlqvist detalha os casos de assédio sexual e estupro de meninas e mulheres suecas nas piscinas públicas perpetrados por requerentes de asilo muçulmanos. Eles tomam banho com a roupa do corpo e se masturbam nas piscinas. Os suecos estão deixando de frequentá-las, mesmo tendo pago a anuidade. Os políticos tentam esconder a situação proibindo que os funcionários façam queixa a polícia (Gatestone Institute).

Turquia: "harém é escola para mulheres"
Quem disse isso foi a primeira-dama da Turquia, Emine Erdogan, sob a justificativa que as concubinas recebiam aulas de costura (BBC).

Mulheres fazem vídeo secreto no seio do Estado Islâmico
A reportagem termina com as duas mulheres a confessarem que esperam um dia poderem tirar o nikab e viverem em liberdade. Não existe livre escolha sob o islão (Jornal de Notícias).

Australia: 3 muçulmanos condenados por Mutilação da Genitália Feminina
Um Imã, uma parteira, e a mãe das duas meninas foram condenados a 15 meses de prisão (Guardian).
fonte:http://infielatento.blogspot.com.br
Postar um comentário

Comentarios