SIGA-ME

SIGA-ME

Seguidores da revista

Clima Tempo

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Após sair do coma, jovem descobre que a irmã e o marido morreram A jovem e outras 10 pessoas foram atingidas pelo carro da filha de um milionário enquanto estavam na calçada

   
Oksana acordou do coma seis dias após o acidente. Mas continuou em estado grave e sem conseguir se comunicar. Os médicos preferiram não contar que a irmã Diana, de 22 anos, e o marido, Alexander Evteev, 27, estavam entre os mortos na tragédia. Ela recebeu a notícia quase quatro semanas depois do atropelamento.
Em entrevista à emissora de TV ucraniana TSN (Televiziyna Sluzhba Novyn), Oksana relatou como se sentiu após receber a notícia. “Acordei do coma. Mas minha vida virou um pesadelo. Não sei o que será daqui pra frente sem a presença do meu marido e da minha irmã, duas pessoas que eu amava muito”, disse.
Diana também ficou em coma após o acidente. Não resistiu e morreu — foi a sexta vítima da tragédia. A jovem iria se casar em 2018 com o namorado Yury Fomenko e foi enterrada com o vestido de noiva.“Meu marido foi embora no mesmo dia em que fui internada. Minha irmã ficou em coma, e morreu dias depois. Estou com a impressão de ter a vida devastada. Fiquei sem perspectivas. Nem pude ir ao enterro deles”, desabafou.
Alyona Zaitseva, a jovem que dirigia o carro, é herdeira do empresário do ramo do petróleo Zaitsev, um dos homens mais ricos do país. Ela chegou a sorrir na delegacia, logo depois de ser presa. Como o pai é influente na Ucrânia, achou que seria solta. Ao não ser, ela chorou no momento em que entrou na cela. Se condenada, pode pegar até 10 anos de cadeia.
FONTE:https://www.metropoles.com/


Postar um comentário

Comentarios