SIGA-ME

SIGA-ME

Seguidores da revista

Clima Tempo

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

terça-feira, 14 de novembro de 2017

GDF rebate Marco Feliciano: “Não existe perseguição a evangélicos” Bruna Pinheiro gravou vídeo alegando que a Igreja Assembleia de Deus Ministério de Madureira foi construída em área pública recentemente

Michael Melo/Metrópoles
Depois que o deputado federal Marco Feliciano (PSC/SP) postou um vídeo no Facebook e no Twitter, acusando o governador Rodrigo Rollemberg de mandar derrubar a Igreja Assembleia de Deus Ministério de Madureira, localizada na Vila Planalto, sem ordem judicial, a presidente da Agência de Fiscalização do DF (Agefis) Bruna Pinheiro rebateu a acusação do parlamentar e justificou a derrubada pelo fato de a igreja ter sido construída recentemente em área pública.
“Como evangélica, digo que os evangélicos têm de ser os primeiros a respeitar a lei”, afirmou. “Nós temos imagens que mostram o telhado da igreja completamente novo e branquinho. Também temos imagens de satélite demonstrando que a área estava vazia e que foi ocupada recentemente. Essa é uma área de extremo interesse ambiental que precisamos controlar”, completou Bruna, em vídeo. Feliciano disse que o templo havia sido construído há 50 anos.Ainda segundo a presidente da Agefis, não existe qualquer tipo de perseguição por parte do governo aos evangélicos. “Nós estamos no meio de uma crise hídrica justamente pela irresponsabilidade de vários governos que permitiram que terras públicas fossem invadidas”, afirmou
Bruna também citou as derrubadas na orla do Lago Sul como “exemplo de que o GDF não faz acepção de ricos ou pobres” como critério para ações contra o uso irregular da terra.
Assista ao vídeo:
Veja o vídeo postado pelo parlamentar:
 
 
fonte:https://www.metropoles.com
Postar um comentário

Comentarios