SIGA-ME

SIGA-ME

Seguidores da revista

Clima Tempo

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

domingo, 12 de novembro de 2017

Paquistanesa tenta envenenar o marido e mata outras 17 pessoas Aasia Bibi cometeu os assassinatos para tentar escapar de um casamento forçado



Aasia Bibi acusada de matar 17 pessoas por envenenamento (Geo.Tv/Reprodução)

Uma paquistanesa recém-casada foi presa e acusada de assassinato após matar dezessete pessoas de sua família ao tentar envenenar o marido. Segundo a polícia local, a jovem de 21 anos cometeu os assassinatos para tentar escapar de um casamento forçado.

Aasia Bibi prestou depoimento em uma corte na cidade de Muzaffargarh, no nordeste do país, na última quinta-feira. Segundo o testemunho, seus pais a obrigaram a se casar com um parente, apesar de suas constantes súplicas para escolher o próprio pretendente.Aasia e Muhammad Amjad, de 23 anos, se casaram em setembro em uma aldeia próxima à cidade de Ali Pur, na província oriental de Punjab.

Na semana passada, a jovem e seu amante, Shahid Lashari, tentaram assassinar Amjad colocando veneno de rato em seu copo de leite durante uma reunião de família. Contudo, segundo o jornal Washington Post, o homem se recusou a beber do copo oferecido pela esposa.A sogra de Aasia, então, usou o leite contaminado para fazer Lassi, uma bebida à base de iogurte muito popular no sul da Ásia. Os 27 membros da família que ingeriram a bebida perderam a consciência e foram hospitalizados. No total, dezessete familiares de Aasia morreram. As outras dez pessoas ainda estão hospitalizadas.

A jovem e seu namorado inicialmente negaram as acusações, porém depois do início das investigações admitiram a responsabilidade. Segundo Aasia, foi Lashari quem lhe deu o veneno para colocar na bebida.”Eu pedi repetidamente aos meus pais para não me casar contra minha vontade, porque minha religião, o Islã, me permite escolher meu próprio marido, mas eles rejeitaram todos os meus pedidos”, afirmou a jovem à agência de notícias Associated Press.

Aasia afirmou que havia avisado que estava disposta a fazer qualquer coisa para se livrar do casamento, mas seus pais se recusaram a permitir o divórcio. A jovem, contudo, disse estar arrependida e garantiu que seu alvo era apenas o marido.
FONTE>http://veja.abril.com.br
Postar um comentário

Comentarios