SIGA-ME

SIGA-ME

Seguidores da revista

Clima Tempo

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

“Eu estou muito triste com o que está acontecendo com o Rio. O Rio não merece a crise que está passando. Não merece ter governadores presos porque roubaram.

O ex-governador do Rio Sérgio Cabral (PMDB) admitiu que pediu ajuda financeira pessoal a Flávio Werneck, dono da FW Engenharia. A empresa é apontada pelo Ministério Público Federal (MPF) de dar aparência lícita ao pagamento de R$ 1,7 milhão em propina ao esquema de Cabral. Entre 2007 e 2014, o volume de contratos da empresa com o governo aumentou 37 vezes e incluiu obras expressivas, como a urbanização do Complexo de Manguinhos
                                            CONSUMO INTELIGENTE

Segundo Cabral, a ajuda financeira dada pelo empresário somou pelo menos R$ 5 milhões, em reformas de imóveis de sua ex-mulher, Susana Neves e de seu operador financeiro, Carlos Miranda. Questionado pelo juiz Marcelo Bretas, nesta segunda-feira, 18, se não era estranho um amigo lhe repassar tão alta quantia, ele disse que “abriu mão” de ajuda na campanha eleitoral para o repasse pessoal.Ele era um amigo de infância, eu confundi um apoio que poderia ter sido em forma de campanha a isso”, disse. “Ele poderia me ajudar em campanhas eleitorais, mas abri mão por essa ajuda para mim”, acrescentou.
Cabral disse também que Werneck, que admitiu nesta segunda-feira ter repassado 5% de propina a obras feitas no Estado para o ex-governador, “tenta adaptar seu discurso ao da acusação”. “Mesmo que o seu advogado tenha orientado a falar dos 5% solicitados, imagino a vergonha dele ao voltar para casa. É uma criatividade. Eu não olhei no olho dele para falar de propina, mas ajuda eu pedi, em torno de R$ 5 milhões”, disse.
Mesmo assim, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse no ultimo dia 7 deste mês de dezembro, em ato em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, que desconfia se as acusações de corrupção ao ex-governador Sergio Cabral (PMDB), seu antigo aliado, são verídicas. Mesmo que Cabral esteja preso há um ano pela Lava Jato e pode ser condenado a 300 anos de detenção.
             LOJA VIRTUAL CLIK NA IMAGEM QUE SERA DIRECIONADO
                             GRUPO HINODE
“Eu estou muito triste com o que está acontecendo com o Rio. O Rio não merece a crise que está passando. Não merece ter governadores presos porque roubaram. Eu nem sei se isso é verdade, porque não acredito em tudo o que a imprensa fala. É importante investigar, saber a verdade. Quem roubou tem que estar preso”, declarou.
É muita cara de pau ou não é!
FONTE:https://www.noticiasbrasilonline.com.br
Postar um comentário

Comentarios