quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Serviço de carro voador pode começar em até 10 anos, diz Uber A Uber informou que espera que os veículos voadores eventualmente se tornem um método acessível de transporte em massa

Dara Khosrowshahi

Dara Khosrowshah visitou a Ásia pela primeira vez como presidente-executivo da Uber nesta terça-feira (Matthew Lloyd/Bloomberg/Getty Images)

O serviço de táxi aéreo poderá estar disponível em um prazo de cinco a dez anos, afirmou o presidente-executivo da Uber, Dara Khosrowshahi, nesta terça-feira durante fórum de investidores em Tóquio, no Japão.

A Uber informou que espera que os veículos voadores eventualmente se tornem um método acessível de transporte em massa.
Esta foi a primeira visita de Khosrowshahi à Ásia como presidente-executivo da Uber. O Japão é considerado um mercado muito lucrativo por ser bastante populoso. Lá, os aplicativos de transporte pressionam os reguladores para afrouxar as regras rigorosas que governam a indústria do táxi.

No ano passado, a Uber anunciou que pretende lançar um serviço de táxi aéreo a partir de 2020. Os testes começam nas cidades de Dallas e Los Angeles, ambas nos Estados Unidos – a modalidade deve começar a operar antes de 2028, quando Los Angeles será sede dos Jogos Olímpicos.

Na época, estimativas da própria Uber calcularam que o preço do serviço aéreo deve ser competitivo com a modalidade UberX, em viagens com a mesma distância. Já o tempo poderá ser reduzido de 1 hora para minutos.

Entre as parcerias da Uber para o serviço de táxi aéreo está a brasileira Embraer, uma das cinco fabricantes de avião do projeto.


(Com Reuters)
fonte:https://veja.abril.com.br





Postar um comentário

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

Comentarios