domingo, 11 de março de 2018

Após ameaçar delatar membros do Judiciário, Justiça solta Joesley Batista


A 12ª Vara da Justiça Federal de Brasília mandou nesta sexta-feira (9) soltar o empresário Joesley Batista, um dos donos grupo J&F; o ex-diretor do grupo Ricardo Saud também foi beneficiado com a decisão; Joesley foi preso em em 10 de setembro do ano passado pela Polícia Federal após ter o acordo de delação premiada rescindido pela Procuradoria Geral da República (PGR), por suposta omissão de informações nos depoimentos
Infomoney– O juiz Marcus Vinícius Reis Bastos, da 12ª Vara Federal de Brasília, mandou nesta sexta-feira (9) soltar o empresário Joesley Batista, que está preso em São Paulo. As informações são da colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, que confirmou a informação com o advogado dele, André Callegari.
“A prisão preventiva não tinha mais fundamento porque o prazo para ela, de 120 dias para as organizações criminosas, já tinha se esgotado. O argumento de que eles poderiam destruir provas já tinha sido superado porque elas já tinham sido todas colhidas”, disse Callegari.Pela decisão, Joesley precisará entregar seu passaporte, não poderá deixar o país sem autorização judicial, deverá comparecer a todos os atos do processos e ainda manter seus endereços atualizados. O ex-executivo da J&F Ricardo Saud também foi liberado e deve deixar a prisão da Papuda, em Brasília.
P.S do Falandoverdades: Joesley e seu irmão ameaçavam delatar membros do Judiciário, logo após essa notícia, a Justiça soltou Wesley Batista, irmão de Joesley e hoje solta Joesley Batista.
fonte:https://falandoverdades.com.br
Postar um comentário

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

Comentarios