sexta-feira, 16 de março de 2018

CORONEL DA PM CONTRARIA O “POLITICAMENTE CORRETO” E FALA O QUE PENSA SOBRE DA MORTE DA VEREADORA

Coronel da PM contraria o “politicamente correto” e fala o que pensa sobre da morte da vereadora
Sem medo do de contrariar o “politicamente correto” o Coronel Washington Lee Abe, manifestou sua opinião sobre a comoção popular em torno da morte da vereadora Marielle Franco, executada na última quarta-feira (14).
Confira a carta divulgada por ele próprio, na íntegra:
Por que o mundo inteiro respeita a Polícia? Por que o mundo inteiro precisa da Polícia? Não existe governo, não existe judiciário em nenhum lugar do mundo sem uma polícia. Por que tanta tentativa de transformar essa vereadora em mártir? Ela representa o povo? Que povo? Qual segmento do povo? Do cidadão de bem?
A Polícia Militar, responsável pela morte de negros e pobres na ordem de 30% no País (segundo a vereadora) é morta por quem? Pelo cidadão de bem? Nós, PM, saímos pelas ruas escolhendo 30% de negros e pobres para matar (hahaha).
Quando atingimos a nossa quota diária, vamos completar nossa meta matando brancos, asiáticos e tudo o mais que aparecer na nossa frente.
É assim que funciona?
E quando morrermos em combate, tentando salvar uma vida inocente que clama pela nossa presença, vamos aguardar pacientemente os políticos, a imprensa, autoridades que estão fazendo todo esse alarde pela morte dessa “pessoa” intitulada vereadora, promotora dos direitos humanos, mãe, homossexual (como ela mesma se apresenta) fazerem também o mesmo alarde exigindo respostas rápidas e firmes das autoridades?
O mais incrível é declararem em coro que os matadores “sabiam atirar”, insinuando serem policiais.
Nós, policiais, temos uma missão muito maior do que essa mesquinharia. Somos muito mais do que “isso”. Somos a Polícia!
Coronel Washington LEE Abe – Comandante do 5º Cmdo Regional da Polícia Militar do Paraná

NÚMEROS MOSTRAM QUE MARIELLE FOI ELEITA PELA “ESQUERDA CAVIAR”, QUEM ELEGEU A PARLAMENTAR NÃO FOI O POVO FAVELADO.

Nada irá desmereceu os mais de 46 mil votos obtidos pela vereadora Marielle Franco em 2016, porém, a bem da verdade, quem elegeu a parlamentar não foi o povo favelado.
Um excelente trabalho do pessoal do inigualável site O Antagonista, que mapeou a votação de Marielle, chegou a esta conclusão.
Vejamos:
Cerca de 20 mil votos – quase metade dos 46 mil votos que elegeram a socióloga, saíram dos bairros nobres da Zona Sul carioca e na Barra da Tijuca, Zona Oeste.
Enquanto na Rocinha ela teve apenas 22 votos, no Leblon foram 1027.
Marielle colheu mais 1.900 votos em Laranjeiras e outros 2.742 votos em Copacabana.
Na também famosa Cidade de Deus, foram apenas 89 votos. Já na Freguesia, área de classe média alta de Jacarepaguá, a política do PSOL foi a escolha de 707 eleitores.
Na Grande Tijuca, área nobre da Zona Norte, Marielle teve um ótimo desempenho: 6.500 votos.
É impressionante verificar que no complexo da Maré, suposta base eleitoral da vereadora, foram apenas 50 votos.
Se incluirmos Ramos e Bonsucesso, esse número sobe para 2.196 votos – resultado distante do obtido entre o eleitorado de melhor poder aquisitivo.
FONTE:https://peloamordedeus.com/
Postar um comentário

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

Comentarios