quarta-feira, 23 de maio de 2018

Eduardo Azeredo se entrega à Polícia em Minas Gerais. Outros dois ex-governadores, Aécio e Pimentel, com problemas com a Justiça


O ex-senador e ex-governador de Minas Gerais Eduardo Azeredo (PSDB) se entregou nesta quarta-feira (23) em uma delegacia da Polícia Civil de Belo Horizonte. Ele é o primeiro político a ser detido no mensalão tucano.

Azeredo foi condenado a 20 anos de prisão pelos crimes de peculato e lavagem de dinheiro no mensalão tucano. Prisão foi determinada após último recurso na segunda instância ser rejeitado no TJMG. De acordo com a denúncia, o mensalão tucano teria desviado recursos para a campanha eleitoral de Azeredo, que concorria à reeleição ao governo do estado, em 1998.

Outros dois ex-governadores de Minas Gerais enfrentam problemas com a Justiça. Aécio Neves foi denunciado ao STF pela Procuradoria-Geral da República, acusado por corrupção passiva e obstrução de Justiça. O tucano foi alvo de uma operação controlada e gravado negociando um empréstimo com o açougueiro Joesley Batista, dono da JBS. O próprio Joesley gravou Aécio.

Em votação unânime, a Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça (STJ) recebeu denúncia contra o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), no âmbito da Operação Acrônimo, pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Pimentel teria participado de suposto esquema de favorecimento da Odebrecht, em troca de vantagens indevidas, quando era ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).
fonte:http://www.imprensaviva.com/
Postar um comentário

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

Comentarios