quarta-feira, 4 de julho de 2018

Lava Jato faz nova operação contra desvios na Saúde do RJ A Polícia Federal está nas ruas para cumprir 22 mandados de prisão e 44 de busca contra executivos de empresas da área da saúde

PF deflagrada Operação Pausare no Rio
A força-tarefa da Operação Lava Jato deflagrou uma nova fase, batizada de Operação Ressonância, na manhã desta quarta-feira, 4, para investigar suspeitas de desvios no sistema de saúde do Rio de Janeiro. São 22 mandados de prisão e 44 de busca e apreensão em São Paulo e no Rio de Janeiro contra executivos de empresas fornecedoras de equipamentos e recursos hospitalares.
Segundo o Ministério Público Federal (MPF), estão no centro do inquérito contratos celebrados pelo estado do Rio e pelo e pelo Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia Jamil Haddad (Into), em uma continuação da Operação Fratura Exposta, que desmontou desvios milionários comandados, segundo a investigação, pelo ex-secretário da Saúde Sérgio Côrtes e pelo ex-governador Sérgio Cabral (MDB).
Em nota, a Polícia Federal diz que a investigação indica que as empresas investigadas – ao todo, são 37 – formaram um cartel no estado para fraudar licitações no Into. Uma das empresas teria influência direta sobre a direção do instituto, que utilizava para garantir o favorecimento indevido nesses contratos.

‘Fui corrupto’

Em entrevista a VEJA publicada no mês passado, Sérgio Côrtes, solto desde fevereiro por decisão do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), admitiu que foi corrupto e que tinha conhecimento de desvios no estado durante sua passagem como secretário. “A verdade é que as licitações eram viciadas e eu sabia quem ia ganhar. Deixava acontecer”, afirmou.
FONTE:https://veja.abril.com.br
Postar um comentário

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

Comentarios