segunda-feira, 6 de agosto de 2018

Descoberto tratamento que faz sintomas da rinite desaparecem Estudo foi feito pela Faculdade de Medicina de Jundiaí e tratamento envolve vacinas

Resultado de imagem para Descoberto tratamento que faz sintomas da rinite desaparecem Estudo foi feito pela Faculdade de Medicina de Jundiaí e tratamento envolve vacinas
Uma pesquisa realizada pela Faculdade de Medicina de Jundiaí confirmou, após 10 anos de estudo, a criação de um tratamento contra rinitealérgica. De acordo com a pesquisa, em cerca de 80% dos pacientes testados os sintomas desapareceram. "O paciente não deixa de ser alérgico, mas as melhorias clínicas é que são importantes porque o indivíduo que não tem sintomas é como se ele estivesse curado", explicou o pesquisador Edmir Américo Lourenço, que é doutor e mestre pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), em entrevista ao portal G1.O tratamento é realizado utilizando vacinas. "Existe um estigma genético para o alérgico, que isso não se desfaz com o tratamento de vacina. As vacinas estimulam a formação de defesas próprias, de anticorpos específicos contra as causas de alergia de que ela é portadora", observou Lourenço em entrevista ao G1.
O primeiro passo da pesquisa envolve testes na pele para saber quais são as causas da alergia. De acordo com o resultado, é feita uma vacina individual e específica em laboratório especializado para cada paciente. Este tratamento já está disponível, mas somente em clínicas particulares. O custo é de um pouco mais de R$ 1,5 mil. "O paciente procura o médico e passa por testes. Depois, de acordo com os resultados, o especialista faz a solicitação para a produção individual da vacina em laboratório. Em meu tratamento, são 30 doses aplicadas durante 1 ano e 2 meses", explicou Lourenço em entrevista ao G1.
Participaram da pesquisa 281 pacientes com mais de três anos de idade. O estudo foi publicado no mês de março de 2016 na revista brasileira editada em língua inglesa "International Archives of Otorhinolaryngology", que destaca trabalhos científicos de otorrino no Brasil e no exterior.
FONTE:https://www.minhavida.com.br
Postar um comentário

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

Comentarios