terça-feira, 28 de agosto de 2018

Moraes suspende julgamento de denúncia contra Bolsonaro no STF Primeira Turma tem dois votos favoráveis e dois votos contrários à abertura de ação penal contra o presidenciável do PSL. Ele já é réu em duas ações

Um pedido de vista do ministro Alexandre de Moraes suspendeu nesta terça-feira, 28, o julgamento na Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) que decidirá sobre a denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o deputado federal e presidenciável do PSL, Jair Bolsonaro, pelo crime de racismo.
O placar no colegiado tem dois votos contrários à abertura de ação penal contra Bolsonaro, dos ministros Marco Aurélio Mello e Luiz Fux, e dois votos para receber a acusação e torná-lo réu, dos ministros Luís Roberto Barroso e Rosa Weber. Moraes, presidente da Primeira Turma e último a votar, pediu mais tempo para analisar o assunto. O julgamento deve ser retomado na próxima sessão, na terça-feira da próxima semana.
Em abril, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, acusou Bolsonaro do crime de racismo em razão de suas declarações sobre quilombolas, indígenas e refugiados em um evento no Clube Hebraica do Rio de Janeiro.
“Eu fui num quilombo. O afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas [arroba é uma medida usada para pesar gado; cada uma equivale a 15 kg]. Não fazem nada. Eu acho que nem para procriador ele serve mais. Mais de R$ 1 bilhão por ano é gasto com eles”, disse Jair Bolsonaro, sob risos da plateia de cerca de 300 pessoas. O evento aconteceu em abril daquele ano.
O parlamentar ainda prometeu, caso seja eleito presidente da República em 2018, acabar com todas as demarcações de terra para essas comunidades. “Não vai ter um centímetro demarcado para reserva indígena ou para quilombola. Onde tem uma terra indígena, tem uma riqueza embaixo dela. Temos que mudar isso daí”, afirmou.
Bolsonaro também criticou na ocasião o acolhimento a refugiados pelo Brasil. “Não podemos abrir as portas para todo mundo”, disse. Mas não se mostrou avesso a todos os estrangeiros. “Alguém já viu algum japonês pedindo esmola? É uma raça que tem vergonha na cara!”, afirmou.
FONTE:https://veja.abril.com.br
Postar um comentário

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

Comentarios