quarta-feira, 26 de dezembro de 2018

Cruzadas na África em 2018 levaram 1,2 milhão de pessoas a Cristo Ministério Cristo para Todas as Nações realizou grandes reuniões de cura e avivamento

Resultado de imagem para Cruzada

O evangelista Daniel Kolenda e a equipe do ministério Cristo para Todas as Nações (CfAN) acabaram de concluir sua última cruzada evangelística 2018. Realizada em Owerri, Nigéria, o evento marcou um ano verdadeiramente notável. Em 2018, o CfAN registrou mais de 1,2 milhão de decisões para Cristo no continente africano. “Em cada uma das cidades visitadas, o Espírito Santo realizou milagres profundos”, afirma seu site oficial.

O evangelista Kolenda registou muitos desses testemunhos de milagres: “Um jovem com uma protuberância saindo de seu estômago disse que, durante a oração, de repente aquilo desapareceu! Uma senhora aleijada disse que, enquanto cantava os louvores sentiu vontade de se levantar e dançar. Com muito esforço ela ficou de pé e, então, ela foi curada”

Como sempre, além dos relatos de cura, milhares de pessoas aceitaram a Jesus e crentes foram cheios do Espírito Santo.

O governador do estado de Imo convidou Kolenda e sua equipe para visitarem a sua casa. Chegando lá, o evangelista pôde pregar para o governador, a primeira-dama e quase todo o primeiro escalão. No final, foram convidados pelo governo para realizarem outra cruzada na cidade no ano que vem.

Em uma mensagem aos seus apoiadores, Kolenda pediu que as pessoas continuem intercedendo pelo trabalho que eles fazem na África. Após uma pausa de final de ano, a equipe da CfaN já confirmou que iniciará o ano de 2019 com uma Campanha Evangelística em Lomé, Togo, de 7 a 10 de fevereiro

fonte:https://noticias.gospelprime.com.br/

0 comentários:

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

Comentarios