quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

Fracassa vaquinha do PT para Maninho do PT e o filho, presos há seis meses por tentativa de homicídio


A decretação da prisão do ex-presidente Lula no dia 05 de abril deixou muitos petistas fora de controle. Lula estava na sede do Instituto que leva seu nome quando saiu o decreto de sua prisão. Entre os petista que cuidavam da segurança do ex-presidente, estavam o ex-vereador Manoel Eduardo Marinho, o Maninho (PT), de Diadema, e de seu filho Leandro Eduardo Marinho (PT). Os dois acabaram agredindo covardemente um o empresário Carlos Alberto Bettoni, que sofreu traumatismo craniano, após ter sido empurrado na direção de um caminhão que transitava pelo local da agressão.

Poucos dias depois que o ex-presidente Lula se entregou à Polícia Federal, os dois petistas também se entregaram à Justiça de São Paulo e foram presos sob acusação de tentativa de homicídio. Seis meses se passaram e os dois petistas continuam em cana, apesar dos inúmeros recursos apresentados por seus advogados.

Segundo o Diário do ABC, "Petistas de Diadema decidiram ajudar financeiramente a dupla a pagar os custos com a defesa. Porém, viram frustradas as tentativas de juntar recursos por meio de vaquinhas on-line. Dos R$ 145 mil estipulados como meta entre maio e junho, apenas R$ 4.172 foram arrecadados. Esse valor permanece inalterado desde meados de agosto"

Relembre o caso no vídeo abaixo:


Fonte:https://www.imprensaviva.com/
Postar um comentário

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

Comentarios