sábado, 5 de janeiro de 2019

Com Bolsonaro presidente, Globo não consegue patrocínio para BBB 19 Conservadorismo de Bolsonaro contrasta com Big Brother Brasil, que estreará nos próximos dias.

BBB não emplaca patrocinadores, após conservadorismo de Bolsonaro - Foto/Divulgação
 BBB não emplaca patrocinadores, após conservadorismo de Bolsonaro - Foto/Divulgaçã
A vitória de Jair Bolsonaro como presidente já demonstra 
alguns problemas para a Globo. Mas como assim? O 
presidente do Brasil venceu as eleições com pautas 
conservadoras e com uma ferrenha crítica contra a emissora. 
Desde que houve a confirmação de sua vitória nas urnas, por exemplo, Bolsonaro tem dado privilégios a canais como SBT e Record TV.
O programa de Fernanda Lima foi alvo de críticas nas redes 
sociais. Agora outra atração – que é totalmente contra o 
conservadorismo – já demonstra os seus prejuízos. Trata-se 
do ‘BBB 19’. Isso porque a décima nova edição do ‘Big 
Brother Brasil’ não fechou suas seis cotas de patrocínio.

Com onda de conservadorismo, Globo não consegue todas as cotas de patrocínio do Big Brother Brasil

Nesse ano, pela primeira vez em dezenove edições, o BBB
não fechou (pelo menos por enquanto) as suas seis cotas de 
patrocinadores. O Big Brother Brasil é o principal produto de 
entretenimento no quesito faturamento da Globo. Além da 
audiência na televisão, o reality show comandado pelo 
jornalista Tiago Leifert tem grande apelo nas redes sociais.
Mesmo assim, a Globo não encontrou seis empresas 
dispostas a associarem suas marcas com o programa de 
confinamento. De acordo com o jornalista Fabrício Falcheti, 
apenas quatro empresas haviam fechado o patrocínio com o 
BBB até o final do ano.

BBB não consegue patrocinadores às vésperas de estreia

A estreia do programa está marcada para o dia 15 de janeiro. 
Ainda assim, só quatro de seis patrocinadores fecharam com 
a Rede Globo de Televisão. Já estão acertadas Cerveja 
Itaipava, Johnson & Johnson, Burger King e Faculdades 
Anhanguera.
No ano passado, as marcas que ofereceram o “BBB18” foram 
Guaraná Antarctica, Sadia, Cerveja Itaipava, Nestlé, 
PagSeguro e Walmart. Ou seja, houve uma grande mudança 
entre as empresas interessadas em promover suas marcas 
dentro do Big Brother Brasil. Em 2019, cada cota de 
patrocínio custará R$ 38 milhões, um aumento de R$ 3 
milhões, quando comparado a 2018.
fonte:https://noticiaaovivo.com.br

0 comentários:

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

Comentarios