quinta-feira, 4 de abril de 2019

Censurado pelo Cinemark, filme sobre o regime militar ultrapassa 1,9 milhão de views Filme conta a história do regime militar em outra perspectiva e tem gerado grande debate nas redes sociais

1964 - O Brasil entre armas e livros
1964 - O Brasil entre armas e livros. (Foto: Reprodução / Youtube)
A rede Cinemark de cinemas resolveu não exibir o filme “1964: o Brasil entre armas e livros” alegando que “por padrão, não autorizamos em nossos complexos a divulgação de mídia partidária, tampouco eventos de cunho político”.
Em 31 de março, sete salas da rede exibiriam a pré-estreia do filme. No Rio de Janeiro, porém, a empresa alegou problemas técnicos e o longa metragem produzido pelo Brasil Paralelo não foi exibido.
Por ter sido produzido por uma empresa que tem vários documentários contando a história do Brasil sob uma perspectiva editorial liberal conservadora, o filme gerou polêmica nas redes sociais e foi associado como sendo “pró-ditadura”.
A negativa da empresa, uma das principais redes de cinema do país, de não exibir o filme levou seus produtores a lançá-lo gratuitamente no Youtube, fazendo o lançamento às 19h do dia 2 de abril.
Com menos de 24 horas de lançamento, o filme foi visto mais de 1,6 milhão de vezes, com milhares de comentários produzidos.

0 comentários:

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

Comentarios