quarta-feira, 15 de maio de 2019

Cuba cancela passeata gay, interrompe marcha LGBT e prende ativistas homossexuaisTodos os Direitos Reservados para República de Curitiba Editora. Proibida reprodução deste conteúdo


A polícia de Cuba interrompeu uma ‘marcha pelos direitos LGBT’, que foi organizada como protesto pelo cancelamento do desfile contra a homofobia pelo governo socialista da Ilha, o desfile era uma espécie de parada gay. Houve confronto, 3 ‘ativistas’ foram presos pela polícia do regime ditatorial cubano. Aos gritos de “sim, é possível!”, os cerca de 100 manifestantes conseguiram caminhar apenas 400 metros pela famosa avenida Paseo del Prado, no centro histórico de Havana, antes de serem dispersados pela polícia. Pelo menos três manifestantes foram detidos. Os ativistas protestaram contra o cancelamento da tradicional “conga”, organizada anualmente há mais de 10 anos, no Dia contra a Homofobia, pelo Centro Nacional de Educação Sexual (Cenesex), sob o patrocínio do Ministério da Saúde cubano. A “conga” de Havana era uma exceção, que se tornou um evento regular, e um lembrete de que o governo já enviou gays a campos de trabalho forçado nos primeiros anos da revolução comunista de 1959 de Fidel Castro. Fonte G1

0 comentários:

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

Comentarios