segunda-feira, 17 de junho de 2019

CHOCANTE: Defensores da pedofilia nas artes falam em pegar em armas contra pessoas que defendem estatuto da criança


A hipocrisia está presente em praticamente todos os discursos da esquerda. Os artistas, políticos e ativistas simpatizantes fingem ignorar a década e meia de corrupção vertiginosa liderada pelo ex-presidente Lula e sua organização criminosa no Brasil. É lamentável que pessoas teoricamente cultas revelem tanta mediocridade e apego ao dinheiro do contribuinte a ponto de defender criminosos responsáveis por crimes tão odiosos contra a população. 

Mas o mau-caratismo e ódio dessa gente parece não ter limites quando o assunto é fazer prevalecer suas opiniões doentias. A performance La Bête, que foi apresentada na abertura do 35º Panorama da Arte Brasileira (27/09), ocorrida no Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM), registrou cenas grotescas com a presença de crianças de menos de cinco anos num espetáculo deprimente e gratuito de um homem nu deitado num tablado. Durante a 'performance, uma menina aparece sendo estimulada a tocar o peladão, deitado de barriga para cima, com a genitália à mostra.

10 em cada 10 defensores deste espetáculo de pedofilia tentam defender a performance como uma manifestação artística, mas não têm coragem de mencionar que havia crianças no local, que foram estimuladas a interagir com o sujeito pelado. Nenhum artista, ativista ou militante da esquerda tem coragem de abordar as graves violações ao regime jurídico constitucional e legal aplicado a crianças e adolescentes. No entender de juristas, a peça pode ser classificada como crime hediondo, pois pedofilia é crime.

Como se não bastasse a falta de honestidade, de dignidade e de respeito com valores sagrados e consagrados pela família, pela Constituição e pelo Estatuto da Criança e do Adolescente, este bando de doentes ainda tem a ousadia de ameaçar 99,9% da sociedade com a promessa de pegar em armas para fazer prevalecer seus modos de vida e de sustento doentios, corruptos e degenerados. O curioso é que todos se dizem contra a proliferação de armas, mas basta que seus interesses sejam ameaçados para vir com essa conversa de pegar em armas. O presidente da CUT, Vagner Freitas, já fez esta mesma ameaça na época do impeachment de Dilma.

Na vídeo abaixo,  o cineasta Karim Aïrnouz afirma que  "a única vontade que dá de fazer é pegar nas armas" para combater os críticos da pedofilia no MAM:  “A gente passou por uma experiência esse final de semana absurda com o trabalho que está no MAM [Museu de Arte Moderna de São Paulo]. A exposição Panorama de Arte Brasileira está sendo atacada de maneira criminosa. Eu fico até sem ar quando falo desse tema… porque a única vontade que dá de fazer é pegar nas armas”. “Ou a gente reage rápido ou rapidamente teremos uma situação sem saída”, prega o cineasta de esquerda que ainda lamenta pelo impeachment de Dilma.

O Vídeo abaixo é chocante:


fonte:https://www.imprensaviva.com/

0 comentários:

Atenção

* A Revista Esperançanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Revista Esperançanossa

Comentarios